GPIDEIA TECNOLOGIA http://gpideia.com.br/ Noticias sobre tecnologias, web, aplicativos, e muito mais pt-BR Brasil e Paraguai fecham acordo automotivo em cpula do Mercosulhttp://gpideia.com.br/noticia/brasil-e-paraguai-fecham-acordo
Detalhes do acordo, que libera o comércio de veículos e autopeças entre os dois países, não foram divulgados. Produção de veículos no Brasil Divulgação/Hyundai Brasil e Paraguai conseguiram fechar, no último dia da cúpula do Mercosul, nesta quinta-feira (5), um acordo automotivo para liberar o comércio de veículos e autopeças entre os dois países, completando o ciclo de negociações desse tipo entre o Brasil e os países do bloco. Um acordo do mesmo tipo foi assinado em junho com a Argentina e já existe um anterior a esse com o Uruguai. A intenção do governo brasileiro e dos demais países é agora integrar o setor automotivo às normas do Mercosul. Altamente taxado, o setor era uma das exceções do comércio do bloco. O Brasil pretende ainda, ao conseguir adequar os veículos nas regras do Mercosul, trabalhar para reduzir a tarifa externa comum do setor automotivo, que hoje é a mais alta entre todos os setores do bloco, em 35%. Os negociadores não deram inicialmente detalhes do acordo fechado. Um dos pontos de contencioso até esta semana era a intenção do Brasil de que o Paraguai abrisse mão da importação de veículos usados, o que o Paraguai não queria fazer. De acordo com o embaixador Pedro Miguel da Costa e Silva, negociador-chefe do Brasil no Mercosul, essa questão teria sido equacionada. No entanto, o embaixador esclareceu que não participou da negociação do acordo e não saberia dar mais detalhes. O acordo com o Paraguai foi acertado em meio à forte queda nas compras de veículos brasileiros pela Argentina, principal mercado do setor para o Brasil. Nesta quinta-feira, a associação de montadoras brasileiras, Anfavea, informou que as exportações totais de veículos montados caíram 8% em novembro na comparação com o mesmo mês de 2018, para 31,7 mil unidades, acumulando tombo de 33% no ano, a 399,2 mil veículos. Líderes do Mercosul se reúnem em Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha ]]>
GM e LG Chem investem US$ 2,3 bilhes em fbrica de baterias para veculos eltricoshttp://gpideia.com.br/noticia/gm-e-lg-chem-investem-us-2-3-bilhoes-em
Nova unidade ficará perto da fábrica de montagem da GM em Lordstown, no nordeste de Ohio, empregará mais de 1.100 pessoas. Instalação será uma das maiores de baterias do mundo. Chevrolet Bolt Celso Tavares/G1 A General Motors e a sul-coreana LG Chem disseram nesta quinta-feira (5) que vão investir US$ 2,3 bilhões em uma fábrica de células de baterias na joint venture de veículos elétricos em Ohio, criando uma das maiores instalações de baterias do mundo. A fábrica, a ser construída em um novo local perto da fábrica de montagem da GM em Lordstown, no nordeste de Ohio, empregará mais de 1.100 pessoas, disseram as empresas. A construção começará em meados de 2020 e terá uma capacidade anual de mais de 30 gigawatt-hora com flexibilidade para expandir. Em uma entrevista coletiva, a presidente-executiva Mary Barra disse que a joint venture com a LG Chem visa "melhorar drasticamente a acessibilidade e a lucratividade dos veículos elétricos". Barra disse que o investimento na fábrica acelerará a iniciativa da montadora de introduzir 20 novos veículos elétricos em todo o mundo até 2023. "A General Motors acredita na ciência do aquecimento global e em um futuro totalmente elétrico", disse ela. Barra disse que as novas células da bateria serão usadas em uma nova picape elétrica da GM, que começará a ser produzida no outono de 2021 na fábrica de Detroit-Hamtramck da empresa. A fábrica de células de bateria de Ohio aumentará a capacidade global de baterias da LG Chem para 100 gigawatt-hora até o final de 2020, disse Hak-Cheol Shin, presidente-executivo da LG Chem. ]]>
Morre iraniano atropelado aps cair de patinete em Copacabanahttp://gpideia.com.br/noticia/morre-iraniano-atropelado-apos-cair-de
Acidente aconteceu na manhã desta quinta-feira (5). Prefeitura comunicou acidente para a representação do Irã no Brasil. Morreu no início da tarde desta quinta-feira (5) o homem atropelado após cair de um patinete em Copacabana, Zona Sul do Rio. O homem é um iraniano, mas o nome dele ainda não foi revelado. A Prefeitura do Rio fez um comunicado para a embaixada do Irã no Brasil. Condutor de patinete é atropelado na Avenida Atlântica, Zona Sul do Rio na manhã desta quinta-feira (4) Edivaldo Dondossola / TV Globo O condutor do patinete trafegava pela Avenida Atlântica, na altura da Rua Francisco Sá , sentido Leme, quando se desequilibrou, caiu na via e acabou sendo atropelado por um carro. A vítima foi levada para o hospital Miguel Couto. Regras para uso de patinetes no Rio Alerta sobre patinetes elétricos após acidente Patinete elétrico: 10 dias de como andar Homem andava de patinete em Copacabana quando foi atropelado Regras e leis para uso dos patinetes Em junho, a Assembleia Legislativa do Rio aprovou a regulamentação do uso de patinetes elétricos no estado. Pela decisão, ficou proibido o uso do equipamento por mais de uma pessoa por vez e a empresa que aluga os aparelhos está obrigada a fornecer capacetes aos condutores, que serão obrigados a utilizá-los durante o uso. As empresas também ficam obrigadas a contratar seguros para os usuários. Regras do projeto estadual: não é permitido usar os patinetes nas áreas de pedestres. Eles só estão autorizados nas ciclovias e ciclofaixas, com velocidade máxima de 20km/h; é obrigatório o uso do indicador de velocidade e de sinalização noturna e dianteira no equipamento. Essa determinação é válida para os patinetes alugados e os particulares; O projeto também prevê que o governo deverá realizar campanhas de conscientização sobre o uso dos equipamentos e adotar as medidas para fiscalização; As empresas também devem divulgar um número de telefone que funcione 24h, para receber informações sobre os patinetes que estiverem estacionados de maneira irregular. O recolhimento deverá ser feito em até 2 horas. As empresas e os condutores que descumprirem a lei receberão uma advertência e multa no valor de 50 Ufirs, cerca de R$170. Um mês depois, a Prefeitura do Rio também sancionou um projeto com novas regras para uso dos patinetes pelos usuários. Regras do projeto da prefeitura: O patinete só pode ser usado por maiores de dezoito anos. Os patinetes estão liberados para rodarem em ruas com velocidade máxima inferior a 40 km/h, vias fechadas ao lazer, ciclovias, ciclofaixas, faixas compartilhadas, parques e praças. Está proibida a utilização de patinetes elétricos nas calçadas Os equipamentos ainda podem ficar estacionados nos locais de circulação de pedestres, desde que não impeçam a passagem das pessoas. Está proibido o uso por mais de uma pessoa por veículo. Está proibida a condução de animais ou qualquer tipo de carga nos patinetes. Os condutores nunca poderão ultrapassar os 20 km/h Nas faixas compartilhadas com calçadas, o limite será de 6 Km/h. Os usuários considerados iniciantes não poderão passar de 12 quilômetros por hora. Caso desrespeitem a lei e façam mau uso dos meios de transporte, os usuários poderão ser processados civil, penal e administrativamente.patinetes elétricos na cidade. Câmara em Brasília aprova projeto Nesta quarta-feira (3), uma Comissão Especial da Câmara dos Deputados aprovou o projeto de lei que prevê a regulamentação de bicicletas e patinetes elétricos. A proposta faz parte do texto que altera a Política Nacional de Mobilidade Urbana. Os deputados aprovaram uma versão de texto elaborada pelo relator Vinícius Poit (Novo-SP). Como tem caráter conclusivo, a proposta pode seguir diretamente ao Senado, se não houver recurso para a votação no Plenário da Câmara. A comissão trabalhou por seis meses e realizou nove audiências públicas. O texto inclui as bicicletas e patinetes elétricos na Política Nacional de Mobilidade Urbana, definindo o serviço e estabelecendo que não é necessária a carteira de habilitação para conduzir os veículos. Acidente com ciclista na Zona Sul Nesta quarta-feira (4), um ciclista teve morte cerebral confirmada após ser atropelado por um ônibus na esquina das ruas Mena Barreto com São João Batista, em Botafogo, na Zona Sul da cidade. Bruno Queiroz, ciclista morto em atropelamento em Botafogo Reprodução/Instagram O atleta Bruno Queiroz de Lima Chaves, de 38 anos, foi atingido quando voltava de um treino em grupo no Aterro do Flamengo, na manhã de terça-feira (3). Imagens de câmera de segurança mostraram o momento em que o ônibus atinge o ciclista. Ele foi internado em estado gravíssimo no Hospital Miguel Couto, onde foi constatada baixíssima atividade cerebral. Após confirmação de morte encefálica, a família de Bruno Chaves confirmou a doação dos órgãos do atleta. ]]>
Produo de veculos no Brasil cai 7% em novembro, diz Anfaveahttp://gpideia.com.br/noticia/producao-de-veiculos-no-brasil-cai-7
As exportações também caíram, 7,9%. Comparação é com o mesmo mês do ano passado. Produção de veículos Divulgação/Hyundai A produção de veículos no Brasil caiu 7,1% no último mês de novembro, segundo números divulgados nesta quinta-feira (5) pela associação das fabricantes, a Anfavea. A comparação é com o mesmo mês de 2018. Venda de veículos novos volta a subir em novembro, diz Fenabrave De acordo com a entidade, foram produzidos 227.455 autoveículos (veículos leves, caminhões e ônibus) no último mês, contra 244.771 no mesmo período do ano passado. Considerando o mês anterior (outubro), a queda foi ainda maior: 21,2%. Produção de veículos em 2019 até novembro G1 Carros Quando os números acumulados de janeiro a novembro são comparados, porém, houve crescimento de 2,7% – de 2.702.306 em 2018 para 2.774.484 em 2019. Exportações ainda caem O número de veículos montados que são enviados para fora do Brasil continua caindo, especialmente pela crise na Argentina, principal comprador da indústria brasileira. Comparando novembro deste ano e novembro de 2018, a queda foi de 7,9%. No acumulado, de janeiro a novembro, o número de veículos exportados foi 33,2% menor. O único crescimento registrado foi em relação ao mês de outubro: 5,9%. ]]>
Produo de veculos no Brasil caiu 7% em novembro, diz Anfaveahttp://gpideia.com.br/noticia/producao-de-veiculos-no-brasil-caiu-7Comisso Especial da Cmara aprova regulamentao de bicicletas e patinetes eltricoshttp://gpideia.com.br/noticia/comissao-especial-da-camara-aprova
Veículos passam a fazer parte da Política Nacional de Mobilidade Urbana. Pela proposta, estados e municípios devem fiscalizar e aprovar regras específicas para o serviço. Patinetes que podem ser alugados por aplicativo, em Florianópolis (SC) PMF/Divulgação Uma Comissão Especial da Câmara aprovou, nesta quarta-feira (4), o projeto de lei que prevê a regulamentação de bicicletas e patinetes elétricos. A proposta faz parte do texto que altera a Política Nacional de Mobilidade Urbana. Os deputados aprovaram uma versão de texto elaborada pelo relator Vinícius Poit (Novo-SP). Como tem caráter conclusivo, a proposta pode seguir diretamente ao Senado, se não houver recurso para a votação no Plenário da Câmara. A comissão trabalhou por seis meses e realizou nove audiências públicas. O texto inclui as bicicletas e patinetes elétricos na Política Nacional de Mobilidade Urbana, definindo o serviço e estabelecendo que não é necessária a carteira de habilitação para conduzir os veículos. Ele determina ainda que estados e municípios devem detalhar a regulamentação e fiscalizar estes serviços, além de oferecer condições de infraestrutura para a circulação dos veículos. Saiba mais: São Paulo regulamenta serviço de patinetes elétricos compartilhados Se não houver infraestrutura adequada, o projeto autoriza o trânsito de bicicletas e patinetes elétricos nas calçadas e vias públicas, obedecidas as normas previstas no Código Brasileiro de Trânsito. O transporte coletivo de passageiros por aplicativos também passa a fazer parte da Política Nacional de Mobilidade Urbana. Esse transporte será complementar ao sistema de transporte coletivo já existente nas cidades, ou seja, eles vão atuar em linhas e itinerários não atendidos pelas empresas tradicionais. Como andar de patinete com segurança ]]>
Volkswagen revela detalhes do 'SUV cup' do Polo, que vai se chamar Nivushttp://gpideia.com.br/noticia/volkswagen-revela-detalhes-do-suv-cupe
Para receber o modelo, as unidades paulistas de São Bernardo do Campo e São Carlos receberão investimento de R$ 2,4 bilhões, dos R$ 7 bi totais previstos para até 2020 no país. Volkswagen mostra seu próximo SUV, o Nivus Guilherme Fontana/G1 A Volkswagen revelou nesta quarta-feira (4) os primeiros detalhes do novo "SUV cupê" do Polo. Com lançamento marcado para 2020, o modelo vai se chamar Nivus, foi totalmente desenvolvido no Brasil e será produzido em São Bernardo do Campo (SP). Uma imagem do carro foi mostrada em um telão naquela fábrica, seguida de um vídeo de divulgação. A montadora não mostrou o carro no evento com os jornalistas. "Tempero latino, desenho muito marcante, mas com DNA Volkswagen", resumiu o presidente da marca, Pablo Di Si. O executivo descreve o veículo como "um pouco mais baixo que um SUV, muito mais alto que um sedã". A montadora não informou as medidas, mas diz que o Nivus é mais baixo que o T-Cross, que tem 1,57 m. Entre as novidades, o SUV estreará um sistema de entretenimento totalmente feito no Brasil e que será exportado, envolvendo conectividade, central multimídia e áudio. De acordo com a marca, os equipamentos entregarão "usabilidade intuitiva e alto nível de conectividade e personalização". Modernização nas fábricas paulistas Para receber o modelo, as unidades paulistas de São Bernardo do Campo (que já produz Polo, Virtus e Saveiro) e São Carlos receberão investimento de R$ 2,4 bilhões, dos R$ 7 bi totais previstos para até 2020 no país. Em São Bernardo, um novo conjunto de prensas promete maior produtividade e qualidade, fabricando 4 vezes mais peças por minuto em relação aos equipamentos atuais. O processo de troca de ferramentas de estampagem cairá de 45 para 5 minutos. Na fábrica de motores de São Carlos (que produz todos os motores dos modelos nacionais), haverá a duplicação da linha de usinagem de virabrequins de 1.000 para 2.000 unidades por dia. Com isso, devem ser criados 500 empregos diretos, além de outros 1.000 indiretos. ]]>
Mitsubishi Eclipse Cross vira nacional e ganha novas verses a partir de R$ 129.990http://gpideia.com.br/noticia/mitsubishi-eclipse-cross-vira-nacional-e
Agora fabricado em Catalão (GO), o modelo passa a ter preços iniciais menores. Todas as configurações têm motor 1.5 turbo de 165 cavalos. Mitsubishi Eclipse Cross Divulgação/Mitsubishi Lançado no Brasil há pouco mais de um ano, o Mitsubishi Eclipse Cross deixa de ser importado do Japão e passa a ser fabricado na unidade brasileira da marca em Catalão (GO). Com isso, ele estreia duas novas configurações de entrada e reduz seu preço inicial, agora de R$ 129.990. Veja os preços do Eclipse Cross: GLS – R$ 129.990 HPE – R$ 144.990 HPE-S – R$ 153.990 HPE-S S-AWC – R$ 161.990 Até então, o SUV era oferecido apenas nas configurações HPE-S e HPE-S S-AWC — que ficaram mais caras desde o lançamento. A novidade fica para as duas primeiras, GLS e HPE. Mitsubishi Eclipse Cross Divulgação/Mitsubishi Todas têm monitoramento de pressão dos pneus, faróis automáticos, sensor de chuva, controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampas, 9 airbags, ar digital, luzes diurnas de led, faróis de neblina e câmera de ré. A central multimídia tem tela de 7 polegadas, Android Auto e Apple Carplay. O motor é sempre o 1.5 turbo de 165 cavalos de potência e 25,5 kgfm de torque, e câmbio CVT de 8 marchas, mas apenas a topo de linha tem tração 4x4. A partir da HPE há bancos de couro com aquecimento nos dianteiros e regulagens elétricas para o motorista, ar-condicionado de duas zonas, chave presencial, freio de estacionamento eletrônico, retrovisores retráteis, head-up display e paddle shifts. Interior da configuração intermediária, HPE Divulgação/Mitsubishi A HPE-S acrescenta teto solar panorâmico, faróis de led, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, retrovisor eletrocrômico, limitador de velocidade, alertas visuais e sonoros de pontos cegos, aviso de tráfego cruzado, piloto automático adaptativo e auxílio de permanência em faixa. A HPE-S S-AWC inclui a tração 4x4 e diversos sistemas de auxílio relacionados, como o seletor de modos de condução. Há as opções automático, neve e cascalho. G1 andou no Eclipse Cross Mitsubishi Eclipse Cross: primeiras impressões ]]>
Uber comea a oferecer patinetes eltricos no Brasilhttp://gpideia.com.br/noticia/uber-comeca-a-oferecer-patinetes
Empresa aguarda aval da prefeitura para oferecer o serviço em São Paulo. Ele começou nesta terça em Santos, no litoral paulista. Patinetes do Uber em Santos, SP Divulgação O Uber vai engrossar a lista de competidores no mercado de patinetes elétricos compartilhados no Brasil com o lançamento do seu serviço nesta terça-feira (3). A primeira cidade a receber os aparelhos é Santos, no litoral de São Paulo. A empresa aguarda autorização da prefeitura de São Paulo para atuar também na capital paulista. O serviço é integrado ao aplicativo por onde as pessoas requisitam os carros. As viagens de patinete vão custar R$ 1,50 para o desbloqueio do veículo, mais R$ 0,75 por minuto de uso. A rival Grin cobra R$ 3 pelo desbloqueio e R$ 0,50 por minuto. "Estamos prontos para iniciar a operação na capital, apenas aguardando uma resposta ao pedido de credenciamento, que ainda não foi apreciado", disse Ruddy Wang, diretor de Novas Modalidades da Uber no Brasil. Os patinetes chegam às ruas com a marca do próprio Uber. Ao contrário do que se esperava, a companhia não trouxe ao Brasil a marca Jump, startup americana de bicicletas e patinetes elétricos comprada no começo do ano passado. Mas a logomarca do Uber está aplicada sobre um fundo vermelho, que é a cor da Jump. Hoje, o mercado é disputado pela Grow, dona da Grin e da Yellow, a Lime — que recebeu investimento do Uber no exterior — e a Scoo. A Uber também anunciou uma parceria com uma loja para oferecer desconto de 40% na compra de capacetes.O item de segurança foi o centro de uma disputa entre a Prefeitura de São Paulo e a Grow. Em uma prévia de regulação do serviço de patinetes, publicada no começo do ano, a Prefeitura instituiu a obrigatoriedade do uso. A Grow contestou o decreto na Justiça, alegando que o município lançou mão de uma competência federal, e conseguiu uma liminar que suspendeu seu efeito. Nas regras definitivas, publicadas em agosto, não há menção ao uso do capacete. Segundo o jornal Valor Econômico, a prefeitura de São Paulo defende a obrigatoriedade e diz vai tentar uma nova ação na Justiça para que possa ter autonomia para exigir o uso. Como o Código de Trânsito Brasileiro não contempla especificamente os patinetes, as prefeituras podem fazer regras próprias. Assim, nem todas as cidades exigem o equipamento. Patinete elétrico: saiba como andar ]]>
Iveco lana seu 1 caminho eltrico em parceria com startup americana Nikola http://gpideia.com.br/noticia/iveco-lanca-seu-1-caminhao-eletrico
Modelo será produzido para o mercado europeu, e empresas dizem que "pedidos estão acima da capacidade". Com versão elétrica e de células de hidrogênio, veículo pode rodar até 966 quilômetros com carga. Nikola Tre, da Iveco Divulgação A Iveco, unidade de caminhões da CNH Industrial, lançou nesta terça-feira (3) seu primeiro veículo elétrico, o Nikola Tre, construído em parceria com a startup norte-americana Nikola Motor. O caminhão será produzido para o mercado europeu sob um acordo anunciado pelos dois grupos em setembro e deve impulsionar a Iveco, que, como a menor das montadoras tradicionais de caminhões da Europa, compete com Volkswagen, Daimler e Volvo Group. "Apenas três meses depois de assinarmos nossa parceria, conseguimos entregar esse protótipo, imagine o que faremos nos próximos três anos", disse o fundador e presidente-executivo da Nikola, Trevor Milton. Ele disse que os pedidos para o Nikola Tre já estavam excedendo a capacidade de produção atual. "Estaremos esgotados por muitos anos", disse ele na apresentação oficial do caminhão. O caminhão será produzido em versão elétrica e de células de hidrogênio, com um alcance de até 966 quilômetros. Espera-se que as entregas da versão elétrica aos clientes comece em 2021 e do modelo de célula de hidrogênio em 2023. Segundo o contrato, a CNH assumiu uma participação de US$ 250 milhões na Nikola - composta de 100 milhões em dinheiro e 150 milhões em serviços, fornecendo à empresa norte-americana escala e capacidade de fabricação de suas tecnologias. O presidente-executivo da CNH, Hubertus Muhlhauser, recusou-se a divulgar nesta terça-feira o impacto financeiro estimado da parceria, mas acrescentou que antes da assinatura do contrato a empresa havia estabelecido uma meta conservadora de crescimento anual médio de 1% nos próximos cinco anos para os negócios de caminhões. "Agora acreditamos que podemos facilmente atingir essa meta, apesar de ser um mercado volátil e difícil", disse ele. ]]>
Triumph Tiger 900 revelada como nova gerao da Tiger 800http://gpideia.com.br/noticia/triumph-tiger-900-e-revelada-como-nova
Motor de 3 cilindros da aventureira sobe para 900 cc de cilindrada e atinge 95,2 cavalos de potência. Brasil é o país que mais vende Tiger 800 na atualidade. Triumph Tiger 900 Rally Divulgação A Triumph Tiger 900 foi revelada nesta terça-feira (3), no Reino Unido, como a nova geração da atual Tiger 800. Como novidades, a aventureira traz motor de maior cilindrada e visual renovado. Ainda não há uma previsão sobre quando a Tiger 900 chegará ao Brasil, mas o país é o que mais vende a Tiger 800 na atualidade. Painel da nova Triumph Tiger 900 Rally Pro Divulgação Motor de 3 cilindros da aventureira sobe para 900 cc de cilindrada e atinge 95,2 cavalos de potência. A reportagem está sendo atualizada. Triumph Tiger 900 Divulgação Triumph Tiger 900 Rally Pro Divulgação Triumph Tiger 900 Rally Pro Divulgação ]]>
Maior IPVA 2020 em Minas Gerais de Ferrari e ultrapassa R$ 110 milhttp://gpideia.com.br/noticia/maior-ipva-2020-em-minas-gerais-e-de
Menor imposto será cobrado do dono do dono de um ciclomotor e não chega a R$ 5. Ferrari 488 Spider custa cerca de R$ 3 milhões Divulgação De acordo com dados Secretaria de Estado da Fazenda, o IPVA 2020 mais caro em Minas Gerais ultrapassa R$ 110 mil. Essa quantia deverá ser desembolsada pelo dono de uma Ferrari 488 Spider, de 2018, que tem valor de mercado de mais de R$ 2,7 milhões. Veja a escala de pagamento do IPVA 2020 O segundo imposto mais caro do estado também deverá ser pago por um proprietário de Ferrari, mas do modelo FF 2015. Segundo a Fazenda, neste caso, o IPVA é de cerca de R$ 102 mil. O terceiro lugar do ranking dos impostos mais caros, pouco mais de R$ 87 mil, ficou com um Porsche 911 GT2 RS, de 2019. Já o IPVA mais barato não chega nem a R$ 5 e será cobrado do proprietário de um ciclomotor (cinquentinha), de 1981. Valor médio Segundo o subsecretário da Receita Estadual, Osvaldo Scavazza, houve queda no valor médio do IPVA. “O IPVA está 2,96% mais barato em relação ao ano de 2019, obedecendo a desvalorização natural dos veículos no mercado”, disse. O valor médio do IPVA 2020 em Minas é de R$ 587,60. Já considerando apenas os veículos 0 km emplacados em 2019, esse valor médio sobe para R$ 944,21. Pagamento O imposto começa a vencer em 13 de janeiro, para os carros com placas com finais 1 e 2. O estado deve arrecadar R$ 5,93 bilhões para um total de mais de 10 milhões de veículos. ]]>
IPVA 2020 em Minas Gerais: Governo divulga escala de pagamento; veja datas e alquotashttp://gpideia.com.br/noticia/ipva-2020-em-minas-gerais-governo
O imposto começa a vencer em 13 de janeiro, para os carros com placas com finais 1 e 2. IPVA em Minas Gerais Reprodução/TV Globo A Secretaria de Estado de Fazenda de Minas Gerais divulgou, nesta terça-feira (3), a escala de pagamento do IPVA 2020. O imposto começa a vencer em 13 de janeiro, para os carros com placas com finais 1 e 2. O estado deve arrecadar R$ 5,93 bilhões para um total de mais de 10 milhões de veículos. (Veja as alíquotas no fim desta reportagem) Em novembro deste ano, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) editou uma medida provisória que extinguiu o seguro obrigatório DPVAT a partir de 2020. Escala de vencimento do IPVA 2020 Neste ano, o governo dará desconto de 3% para quem quitar o IPVA em parcela única e mais automaticamente 3% sobre o valor do imposto dos veículos que tiveram todos os seus débitos (imposto, taxas e eventuais multas) pagos em dia nos anos de 2018 e 2019. Os contribuintes podem pagar o imposto em cota única ou em três parcelas, nos meses de janeiro, fevereiro e março. O valor mínimo para parcelamento é de R$ 150. Além do IPVA, o contribuinte deve ficar atento ao vencimento da Taxa de Renovação do Licenciamento Anual de Veículo (TRLAV), com valor de R$ 105,78. O prazo máximo para o pagamento é 31 de março. Somente com a taxa, o governo espera arrecadar R$ 1,05 bilhão. Pagamento O pagamento já pode ser feito em terminais de autoatendimento autorizados com o Renavam do veículo. A emissão da guia de arrecadação pode ser feita pela internet. Segundo o subsecretário da Receita Estadual, Osvaldo Scavazza, houve queda no valor médio do IPVA. “O IPVA está 2,96% mais barato em relação ao ano de 2019, obedecendo a desvalorização natural dos veículos no mercado”, disse. O valor médio do IPVA 2020 em Minas é de R$ 587,60. Já considerando apenas os veículos 0 km emplacados em 2019, esse valor médio sobe para R$ 944,21. IPVA mais caro e mais barato De acordo com dados da Fazenda, o IPVA mais caro em Minas Gerais ultrapassa R$ 110 mil. Essa quantia deverá ser desembolsada pelo dono de uma Ferrari 488 Spider, de 2018. Já o IPVA mais barato não chega nem a R$ 5 e será cobrado do proprietário de um ciclomotor, de 1981. Alíquotas do IPVA 2020 em Minas ]]>
Fiat Argo Trekking ganha motor 1.8 e cmbio automtico por R$ 68.990http://gpideia.com.br/noticia/fiat-argo-trekking-ganha-motor-1-8-e
As linhas Argo e Cronos também ganharam como opcionais os pacotes S-Design, que incluem equipamentos e visual "escurecido". Fiat Argo Trekking 1.8 Divulgação/Fiat A Fiat apresentou novidades para as linhas Argo e Cronos. A principal delas é a chegada da versão Trekking equipada com motor 1.8 e câmbio automático de 6 marchas, que parte de R$ 68.990. Os modelos também ganham pacotes S-Design. A nova configuração chega para suprir a falta de um câmbio automático para a versão aventureira — também afetado pela decisão da marca de não aplicar a transmissão automatizada GSR ao modelo com motor 1.3, conforme a tendência de abandono desse tipo de câmbio. Rumores indicam que a versão Trekking 1.3 poderá receber, em breve, uma opção CVT, que deverá se espalhar para a versão Drive e o sedã Cronos. Fiat Argo Trekking 1.8 Divulgação/Fiat Os itens de série são praticamente os mesmos da versão mais "barata", equipada com motor menor, que começa em R$ 59.990. Estão lá ar-condicionado, faróis de neblina, central multimídia com tela de 7 polegadas, Android Auto e Apple CarPlay, retrovisores, vidros e direção elétricos, faróis com leds, sensores de estacionamento traseiros e monitoramento de pressão dos pneus. Rodas de liga leve de 15 polegas são de série. Fiat Argo Trekking 1.8 Divulgação/Fiat Há ainda dois pacotes com opcionais inéditos na versão Trekking: Tech (R$ 3.530), com quadro de instrumentos com tela de TFT, ar digital, retrovisores com rebatimento elétrico, chave presencial, sensor de chuva e crepuscular e retrovisor eletrocrômico, e Stile (R$ 2.900), com apoio de braço no banco do motorista, volante e bancos revestidos de couro, piloto automático, paddle shifts e banco traseiro bi partido. Argo S-Design Fiat Argo S-Design Divulgação/Fiat Um pacote dá aparência escurecida e mais equipamentos ao modelo nas versões 1.0 (por R$ 3.890) e 1.3 (por R$ 5.350). Adiciona-se faróis de neblina, ar-condicionado digital, retrovisor elétrico, vidros traseiros elétricos e central multimídia de 7 polegadas. Há também friso lateral cromado escurecido, badge S-Design, spoiler pintados em preto, logotipos da Fiat pintados de preto e interior todo preto. No caso do 1.0, há novas calotas escurecidas, enquanto o 1.3 tem rodas de liga leve com o mesmo acabamento. Cronos S-Design Fiat Cronos S-Design Divulgação/Fiat Para o sedã o kit está disponível apenas nas versões 1.3, por R$ 3.500. Tem central multimídia de 7 polegadas, rodas aro 15, vidros traseiros elétricos e ar-condicionado. O visual escurecido é exatamente o mesmo dado ao Argo. ]]>
Venda de veculos novos volta a subir em novembro, diz Fenabravehttp://gpideia.com.br/noticia/venda-de-veiculos-novos-volta-a-subir-em
Resultado é na comparação com 1 ano atrás. Estimativa é fechar 2019 com alta de 9%. Vendas de veículos apresentam alta em novembro EPTV As vendas de carros, comerciais leves (furgões e picapes), caminhões e ônibus novos subiram 4,9% no Brasil em novembro, na comparação com 1 ano atrás. Segundo a federação dos concessionários, a Fenabrave, foram emplacados 242,3 mil veículos no mês passado. Em outubro, o setor tinha registrado ligeira queda, de 0,47%, também em relação ao mesmo período do ano anterior. De janeiro a novembro, a alta acumulada é de 8,3% na comparação com os primeiros 11 meses de 2018, somando 2,525 milhões de unidades vendidas. Com isso, a Fenabrave estima que o setor fechará o ano com crescimento de 9%, em 2,79 milhões de unidades. A previsão inclui salto de 33,8% nos licenciamentos de caminhões, para 102,26 mil unidades, e de 8% nos emplacamentos de automóveis e comerciais leves, para 2,67 milhões. Em novembro, as vendas de carros e comerciais leves subiram 4,4% sobre um ano antes. Os emplacamentos de caminhões tiveram aumento de 18%, também na comparação anual. Em relação a outubro, houve queda de 4,4%, o que a entidade atribuiu à sequência de feriados em novembro (15 de Novembro e Consciência Negra), segundo a Reuters. Mesmo assim, segundo a Fenabrave, a média diária de vendas de novembro subiu 10% sobre outubro. ]]>
Das scooters s motos de alta cilindrada: os destaques da Honda no Salo Duas Rodashttp://gpideia.com.br/noticia/das-scooters-as-motos-de-alta
Fabricante japonesa trouxe motos para diferentes perfis de consumidores em seu estande. Dos modelos de corrida em que o piloto Marc Márquez acelera pelas pistas até as pequenas scooters que facilitam a mobilidade em meio aos engarrafamentos das grandes cidades. Das rodas e sistemas de suspensão prontos para encarar estradas de terra aos motores potentes de alta cilindrada. Não faltaram opções para todos os gostos nos 2.379m2 do estande da Honda no Salão Duas Rodas 2019, que se encerrou neste domingo (24), em São Paulo. Ao todo, 78 motos foram expostas pela fabricante no espaço que se transformou em uma espécie de parque de diversões para os amantes das duas rodas. Eles puderam admirar alguns dos lançamentos da marca, como a CB 500F e a CB 500X. A 500F recebeu design mais agressivo, além de melhorias técnicas como embreagem assistida deslizante e revisão do sistema de escape, tudo para dar mais prazer e conforto à pilotagem. Já a 500X ganhou uma novidade que a equipa para enfrentar pisos irregulares: uma roda dianteira de 19 polegadas. Também estiveram expostas a CB 650R, inspirada no conceito Neo Sports Café, e a CBR 650R, ideal para os amantes da velocidade. São modelos que seguem uma receita certeira para dar mais esportividade às motos. Com 4 cilindros, suspensão invertida, embreagem deslizante, controle de torque e a redução do peso, há melhora no centro de gravidade e relação entre peso e potência. Assim, aumenta também o desempenho. Campeã de vendas, a CG Titan 160 foi outra a ganhar nova versão: a CG Titan S. A combinação de cores em preto, vermelho e branco é adornada por grafismos diferenciados. Aposta na mobilidade ADV 150 tem suspensão mais elevada. Eduardo Biermann Para quem prefere uma moto prática, que ajuda a circular pelas metrópoles evitando o tráfego intenso, as scooters são a melhor pedida. E a Honda apresentou sua linha já consagrada, com opções como a Elite 125 e a popular PCX, além da maxi-scooter X-ADV, equipada com motor de 750 cilindradas. Ainda mostrou dois modelos consagrados fora do país. A ADV 150 tem conjunto mecânico semelhante ao da PCX, mas se diferencia pela suspensão mais elevada, que dá conforto ao piloto ao passar por vias irregulares. Já a Forza 300 é recheada de dispositivos eletrônicos e de segurança. Tem freios ABS, controle de tração e luzes de LED. Cinco modelos conceito deram ideia aos visitantes de motos que podem, no futuro, ser fabricadas pela Honda. A Pop 110i ganhou duas novas versões: a Rally, com proposta off-road, e a Vintage, que dialoga com o universo do surfe - tem até espaço para prender a prancha e ir em busca das melhores ondas. Já a XRE 300 mistura o espírito aventureiro com acessórios para grandes viagens. A NC 750X Touring também está equipada para longas distâncias, mas contempla o cliente que não abre mão de um visual mais refinado. E a CB 1000R New Classic tem detalhes exclusivos, como pintura de tanque e rodas. Feito o tour pelo estande, passeando por um caminho que ia da praticidade à potência, do conforto ao off-road, os visitantes ainda puderam conhecer as motos de corrida da Honda, incluindo a do octacampeão da MotoGP, Marc Márquez, ponto obrigatório para fotos e selfies de quem passou pelo Salão Duas Rodas 2019 e se impressionou com o espaço da fabricante japonesa. Veja mais fotos na galeria Eduardo Biermann Eduardo Biermann Eduardo Biermann Eduardo Biermann Eduardo Biermann Eduardo Biermann Eduardo Biermann Eduardo Biermann Eduardo Biermann Eduardo Biermann ]]>
Em vdeo, confira as novidades da Honda no Salo Duas Rodas 2019http://gpideia.com.br/noticia/em-video-confira-as-novidades-da-honda
Jornalista especializada em motos apresenta modelos de destaque da fabricante no evento. Em vídeo, confira as novidades da Honda no Salão Duas Rodas 2019 Espalhadas por 2.379m2 do estande da Honda, 78 modelos da fabricante japonesa foram expostas no Salão Duas Rodas 2019. A marca apresentou novidades em vários segmentos, das scooters às motos de alta cilindrada. No vídeo abaixo, a jornalista Karina Simões, especializada em motos, destaca as principais novidades da Honda no evento e mostra a linha de scooters que se diferenciam pela praticidade e facilidade para pilotar. ]]>
Mercedes-Benz e Bosch vo investir R$ 70 milhes em campo de provas em Iracempolis, SPhttp://gpideia.com.br/noticia/mercedes-benz-e-bosch-vao-investir-r
Local ficará pronto em 2021, e poderá ser alugado por outras empresas para testar novas tecnologias. Campo de provas da Mercedes-Benz, em Iracemápolis, SP Divulgação As alemãs Mercedes-Benz e Bosch anunciaram nesta segunda-feira (2) um investimento conjunto de R$ 70 milhões para a ampliação do campo de provas da fabricante de veículos em Iracemápolis (SP). O valor, que será dividido igualmente entre as duas empresas, garantirá a construção de 5 novas pistas, boxes e escritórios. As obras terão início no ano que vem, e a inauguração será em 2021. Além de servir para desenvolver tecnologias para caminhões e ônibus da Mercedes, e componentes da Bosch, o campo de provas também poderá ser alugado para outras empresas de carros, comerciais leves, motos e máquinas agrícolas. "O centro está sendo preparado para ser o pilar do desenvolvimento do carro do futuro", afirmou Besaliel Botelho, presidente da Bosch América Latina. Campo de provas da Mercedes-Benz terá novas pistas (em vermelho) Divulgação Segundo Botelho, o local terá como foco as áreas de segurança veicular e eficiência energética. A construção do campo de provas também foi estimulada pelo novo regime automotivo brasileiro, o Rota 2030, que prevê parâmetros mais rigorosos de segurança e emissões para os próximos anos. A administração do local será feita por uma empresa terceirizada, responsável por manter a confidencialidade dos projetos. "Sabemos quanto é crucial para cada empresa manter o sigilo dos projetos", afirmou o presidente da Mercedes-Benz do Brasil, Philipp Schiemer. O investimento marca a segunda fase de construção do local. A primeira, com dinheiro exclusivamente da pela Mercedes, foi inaugurada no ano passado. Essa estrutura, porém, continuará sendo administrada somente pela fabricante, e não será parte do consórcio com a Bosch. Schiemer afirmou que ainda não foi procurado por outras empresas para alugar o campo de provas. Porém, acredita que isso acontecerá em breve. Isso porque o local deve acelerar o desenvolvimento de veículos que serão vendidos no Brasil, além de poder baratear o preço final dos produtos. "Temos aplicações diferentes daquelas da Europa. Em muitos casos, temos que mandar veículos para a Alemanha para algum desenvolvimento específico. Com o campo de provas, vamos ganhar agilidade na adaptação de novas tecnologias", concluiu o presidente da Mercedes-Benz. Entre as novas pistas, estão uma oval, de 2,6 km, para testes de alta velocidade. Outra, de 2 km, servirá para avaliar a dirigibilidade dos modelos. Ainda há uma superfície de 70 mil m² para avaliações de dinâmica veicular. Durante a construção, serão gerados 200 empregos. Porém, não haverá novas contratações para operar o campo de provas. ]]>
BMW e Great Wall construiro fbrica na China para carros eltricoshttp://gpideia.com.br/noticia/bmw-e-great-wall-construirao-fabrica-naHonda CG 160 Titan S lanada por R$ 11.490http://gpideia.com.br/noticia/honda-cg-160-titan-s-e-lancada-por-r
Versão é a mais cara da moto mais vendida no Brasil. Titan S tem grafismo com cores branco, preto e vermelho, e rodas vermelhas, mas mecânica segue a mesma. Honda CG 160 Titan S Fabio Tito/G1 A Honda CG 160 Titan S 2020 foi lançada no Brasil com preço de R$ 11.490, o que a torna a versão mais cara da moto mais vendida do país. Depois de aparecer como uma das novidades da empresa no Salão Duas Rodas 2019, o modelo chega às lojas e teve seu preço revelado. Veja todos preços da linha CG 160: CG 160 Start: R$ 8.990 CG 160 Fan: R$ 9.990 CG 160 Cargo: R$ 10.090 CG 160 Titan: R$ 11.090 CG 160 Titan S: R$ 11.490 Honda CG 160 Titan S Fabio Tito/G1 Antes do Salão Duas Rodas, a Honda antecipou os detalhes da CG 160 S Titan e diversas edições especiais de suas motos, além de um conceito de scooter para o público feminino. No evento, a Haojue revelou uma concorrente para a Titan, a DR 160 FI, que chega em fevereiro de 2020 por R$ 12.295. Novo grafismo, mesmo motor A CG 160 Titan S traz novo grafismo com cores branco, preto e vermelho. Outro diferencial é roda de liga-leve com 5 aros nas cor vermelha. Seu motor continua o mesmo, com 162,7 cc de cilindrada, ele é capaz de gerar 15,1 cv (etanol) e 14,9 cv gasolina) a 8.000 rpm. O torque máximo é de 1,54 kgf.m (etanol) e 1,40 kgf.m (gasolina) a 6.000 rpm. Honda CG 160 Titan S Fabio Tito/G1 O modelo também conta com os freios do tipo combinado (CBS) de série, como exige a atual legislação. A montadora oferece 3 anos de garantia para a moto. Honda CG 160 Titan S Fabio Tito/G1 G1 já andou na nova CB 650R; assista: Honda CB 650R: como é andar na moto que foi lançada no Salão Duas Rodas Moto que 'anda sozinha', Kawasaki Z900 e mais destaques do Salão Duas Rodas: Reveja o programa do G1 sobre o Salão Duas Rodas 2019 Initial plugin text ]]>