GPIDEIA TECNOLOGIA http://gpideia.com.br/ Noticias sobre tecnologias, web, aplicativos, e muito mais pt-BR Fiat Mobi fica mais caro, e Renault Kwid passa a ser o carro novo mais barato do Brasilhttp://gpideia.com.br/noticia/fiat-mobi-fica-mais-caro-e-renault-kwid
Apenas os dois modelos podem ser encontrados por menos de R$ 40 mil. G1 lista os 10 carros mais baratos à venda no país. Renault Kwid Zen Divulgação Durou pouco menos de dois meses o "título" do Fiat Mobi de carro novo mais barato à venda no Brasil. Com o reajuste de R$ 1,5 mil em sua versão de entrada, ele passou a custar R$ 34.990, e perdeu o posto para o Renault Kwid Life, de R$ 34.790. O site da Fiat também não oferece mais a opção de câmbio automatizado para o modelo. O Mobi havia assumido o posto de mais em conta do país em novembro, com o fim da produção e venda do Caoa Chery QQ. Veja todos os preços de Kwid e Mobi: Kwid Life - R$ 34.790 Zen - R$ 40.390 Intense - R$ 42.890 Outsider - R$ 45.390 Mobi Easy - R$ 34.990 Easy Comfort - R$ 37.840 Like - R$ 41.190 Way - R$ 42.340 Drive - R$ 44.840 O G1 também listou os 10 carros novos mais baratos do Brasil neste fim de janeiro. Assim como em novembro, só Kwid e Mobi custam menos de R$ 40 mil. Depois, a lista só traz modelos que custam mais de R$ 45 mil – os dois últimos colocados, inclusive, se aproximam dos R$ 50 mil. Veja a lista completa: Renault Kwid Life – R$ 34.790 Fiat Mobi Easy - R$ 34.990 Fiat Uno Attractive – R$ 44.190 Hyundai HB20 Sense - R$ 44.990 Ford Ka S – R$ 46.680 Volkswagen Gol 1.0 – R$ 47.020 Renault Sandero Life – R$ 47.990 Fiat Grand Siena Attractive – R$ 47.990 Chevrolet Joy – R$ 48.690 Fiat Argo 1.0 – R$ 48.990 ]]>
Honda CB 250F Twister Special Edition chega a partir de R$ 14.945http://gpideia.com.br/noticia/honda-cb-250f-twister-special-edition
Edição especial conta com grafismos especiais, mas mantém mesma mecânica. Opção com ABS sai por R$ 15.945. Honda CB Twister Special Edition 2020 Divulgação A Honda anunciou a chegada da CB 250F Twister Special Edition às concessionárias da marca. Essa edição especial foi revelada no Salão Duas Rodas 2019 e trás grafismos novos ao modelo de baixa cilindrada da marca, mas mantém a mesma base mecânica. Veja os preços da moto: CB 250F Twister SE CBS: R$ 14.945 CB 250F Twister SE ABS: R$ 15.945 Detalhes do grafismo da Honda CB 250F Twister Special Edition Divulgação ]]>
IPVA 2020 no RJ: vence nesta tera o imposto para placas com final 0http://gpideia.com.br/noticia/ipva-2020-no-rj-vence-nesta-terca-o
Contribuintes podem quitar o IPVA à vista, com 3% de desconto, ou dividi-lo em três vezes. Primeira parcela também vence nesta terça. Vence nesta terça-feira (21) a cota única ou a primeira parcela do IPVA 2020 no RJ para veículos cuja placa termina em 0. Esta semana vencem ainda mais três finais de placa: 1 - quarta (22); 2 - quinta (23); 3 - sexta (24). Contribuintes precisam gerar três guias de pagamento, a despeito de parcelar ou não o imposto: O boleto do IPVA, cujo valor varia de acordo com o modelo e o ano do veículo; A Guia de Regularização de Taxas, no valor de R$ 210,48, para o licenciamento anual; O seguro obrigatório do DPVAT. Nas três, é necessário digitar o número do Renavam. Carros parados na Avenida Francisco Bicalho na hora do pico de trânsito na tarde desta quinta Marcos Serra Lima/G1 IPVA O tributo pode ser pago em cota única, com desconto de 3%, ou a quantia integral poderá ser dividida em três vezes. O boleto da cota única ou da primeira parcela deve ser gerado nesta página do Bradesco. Não é necessário ser correntista do banco. Para quem optar pelo parcelamento, é necessário voltar todo mês para emitir as demais guias. Com base nos preços de mercado calculados pela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), o imposto será, na média geral, 3,26% menor do que em 2019. No caso dos automóveis, a redução média será de 3,60%. Já para as motos, o tributo cairá 2,06% em média. Confira abaixo o calendário para o pagamento do imposto, que vai do dia 21 de janeiro a 8 de abril, de acordo com o fim da placa do veículo: Calendário do IPVA 2020 do RJ Reprodução/Sefaz-RJ Licenciamento sem vistoria Outra taxa é a do licenciamento anual obrigatório, o que dá o CRLV, o certificado do veículo. A guia é emitida à parte, também no site do Bradesco. Em 2019, o governador Wilson Witzel aboliu a vistoria para a maioria dos casos. O CRLV pôde ser emitido em postos sem a necessidade de levar o veículo. O valor da guia em 2020 será de R$ 210,48 para todos os contribuintes. CRLV Detran/Divulgação A novela do DPVAT O vaivém nos valores do DPVAT 2020 fizeram mais de 2 milhões de motoristas pagarem mais caro pelo seguro obrigatório e, depois do Supremo Tribunal Federal (STF) autorizar a redução do valor, esses consumidores têm o direito a receber o estorno com a diferença de preços. Quem ainda não pagou deve ficar atento ao calendário do IPVA: o DPVAT segue as datas estipuladas pelo governo do RJ. O boleto deve ser emitido neste link. Quais os valores em 2020 Automóvel, táxi e carro de aluguel: R$ 5,23 - redução de 68%; era R$ 16,21 em 2019; Ciclomotores: R$ 5,67 - redução de 71%; era R$ 19,65 em 2019; Caminhões: R$ 5,78 - redução de 65,4%; era de R$ 16,77 em 2019; Ônibus e micro-ônibus (sem frete): R$ 8,11 - redução de 67,3%; era de R$ 25,08 em 2019; Ônibus e micro-ônibus (com frete): R$ 10,57 - redução de 72,1%; era de R$ 37,90 em 2019 Motos: R$ 12,30 - redução foi de 86%; era de R$ 84,58 em 2019. Como pedir a restituição se pagou a mais De acordo com Seguradora Líder, a diferença do valor no DPVAT, para quem pagou antes da redução, será feita por depósito diretamente na conta corrente ou conta poupança do proprietário do veículo. O site para o reembolso é o https://restituicao.dpvatsegurodotransito.com.br. Para realizar a solicitação, será necessário informar: CPF ou CNPJ do proprietário; Renavam do veículo; E-mail de contato; Telefone de contato; Data em que foi realizado o pagamento maior; Valor pago; Banco, Agência e Conta corrente ou conta poupança do proprietário. A gestora do seguro obrigatório diz que o proprietário recebe um número de protocolo para o acompanhamento da restituição, no mesmo site. A previsão da Líder é que, após o cadastro, a restituição seja feita em até dois dias úteis. ]]>
Carros 2020: veja 60 lanamentos esperados http://gpideia.com.br/noticia/carros-2020-veja-60-lancamentos
Picape mais vendida do Brasil, a Fiat Strada ganhará uma substituta completamente nova. Entre os SUVs, o novo Tracker, agora baseado no Onix, será destaque ao lados dos premium elétricos Mercedes EQC e Audi e-tron. Carros esperados para 2020 Arte: Amanda Paes/G1 Depois de um 2019 agitado, com os novos Onix e HB20, a indústria automotiva promete continuar acelerando nos lançamentos, com importantes novidades para 2020. O mercado de SUVs, em ebulição nos últimos anos, deve ser agitado pelas chegadas dos novos Chevrolet Tracker, Ford Territory e Renault Duster. Retrospectiva 2019: quem chegou e quem saiu de linha Outras novidades de peso são as novas gerações do Honda Fit e da Fiat Strada. Esta, por sinal, deve conviver com o modelo atual, que será posicionado para uma faixa de preços mais baixa. Por fim, o Brasil deve intensificar a estratégia de carros híbridos e elétricos. Além dos modelos de luxo, Audi e-tron e Mercedes-Benz EQC, estão previstas novidades eletrificadas de Mini, Honda e Jeep. Audi A4 - reestilização Audi A4 Sedan Divulgação Depois de ser lançada na Europa em meados do ano passado, a reestilização de meio de geração do sedã vai desembarcar no Brasil ao longo do ano. As atualizações deixaram o A4 mais parecido com os “irmãos” maiores, A6 e A8. A8 - nova geração Novo Audi A8 tem massagem para os pés e tecnologias autônomas Com mais de dois anos de atraso, o sedã de luxo A8 finalmente vai chegar ao Brasil em nova geração. Além de ótimo padrão de acabamento e tecnologias semi-autônomas, sua configuração topo de linha deve ter sob o capô um motor V8 4.0 de 466 cv. Q3 - nova geração Novo Audi Q3 Divulgação Previsto para chegar às lojas brasileiras em fevereiro, o modelo já está em pré-venda com preços entre R$ 179.990 e R$ 209.990, sempre com motor 1.4 turbo de 150 cavalos. Ao contrário da antiga geração, que era fabricada no Brasil, a nova chega importada da Hungria. Q3 Sportback - modelo inédito Audi Q3 Sportback Divulgação Depois do Q8, a Audi vai aumentar a família de SUVs com estilo cupê no Brasil. A novidade é a chegada do Q3 Sportback, que deve espelhar configurações de equipamento e motorização com o irmão de carroceria "convencional". RS 6/RS 7 - nova geração Audi RS6 Divulgação Apresentadas no último Salão de Frankfurt, as novas gerações dos esportivos RS 6 e RS 7 devem desembarcar no Brasil mais para o final de 2020. Nos dois casos, um potente motor V8 de 4 litros despeja 600 cv nas rodas, fazendo os veículos chegarem de 0 a 100 km/h em apenas 3,6 segundos. Q7 - reestilização Audi Q7 2020 Divulgação As novidades do Q7 estão “na cara”, e incluem uma nova grade, com barras verticais, como no Q8, para-choque com tomadas de ar mais generosas e nova assinatura de LED. Opcionalmente, o conjunto pode receber faróis a laser. Agora também há opção híbrida plug-in, mas sua chegada ao Brasil não foi confirmada. e-tron - modelo inédito Audi e-tron Divulgação O primeiro carro totalmente elétrico da Audi tanto está confirmado para o primeiro semestre de 2020, que também já está em pré-venda por R$ 459.990. São até 408 cavalos de potência, 417 km de autonomia e 5,7 segundos para ir de 0 a 100 km/h. BMW Série 2 Gran Coupe - modelo inédito BMW Série 2 Gran Coupé Divulgação/BMW A BMW ainda não confirma oficialmente a chega do sedã ao Brasil em 2020, mas há grandes chances para que ele venha disputar espaço com os novos Mercedes-Benz CLA e Classe A Sedan. Na versão M235i, ele tem um 2.0 turbo com 310 cavalos de potência que o leva de 0 a 100 km/h em 4,9 segundos. X6 - nova geração BMW X6 Divulgação/BMW A nova geração do BMW X6 manteve a fórmula de design recente da marca alemã, e foi um pouco adiante. Além de grande, a grade também pode receber iluminação. O conjunto promete chamar atenção quando chegar às ruas. Outro motivo para isso é a motorização da versão M50 i, a única revelada até agora. Ela traz um V8 de 530 cv. Caoa Chery Tiggo 8 - modelo inédito Chery Tiggo 8 André Paixão/G1 O maior e mais caro modelo da Caoa Chery no Brasil deverá chegar ainda no primeiro semestre do ano já com produção nacional, feita em Anápolis (GO). É possível que ele estreie um motor 1.6 turbo de aproximadamente 200 cavalos de potência, com câmbio automatizado de dupla embreagem. Arrizo 6 - modelo inédito Caoa Chery Arrizo 6 Peter Fussy/G1 Com a descontinuação do QQ, a Chery ocupará a linha de produção em Jacareí (SP) com o sedã médio Arrizo 6, ao lado do Arrizo 5. Ele deverá ser equipado com os já conhecidos motor 1.5 turbo e câmbio CVT, e tem previsão para chegar às lojas no final do primeiro semestre. Citroën C5 Aircross - modelo inédito Citroën C5 Aircross Divulgação/Citroën A Citroën até já retirou de linha suas minivans C4 Picasso e Grand C4 Picasso para focar nos SUVs — ou seja, abrir caminho para o C5 Aircross. Ele está confirmado e deve chegar ainda no primeiro semestre com o mesmo conjunto do Peugeot 3008, os conhecidos motor 1.6 turbo e câmbio de 6 marchas. Chevrolet Tracker - nova geração Novo Chevrolet Tracker é mostrado no Salão de Xangai André Paixão/G1 Chevrolet Tracker ganha nova geração na China A terceira geração do Tracker marcará também sua terceira família. Enquanto na primeira ele nada mais era do que um Suzuki Vitara, na segunda ganhou base de Cruze e, na terceira, se tornará o maior membro da família Onix. O SUV deverá ser apresentado ainda no primeiro semestre com ao menos duas opções de motorização: 1.0 e 1.2, ambas com turbo. O modelo tem sido constantemente flagrado em testes pelo Brasil. S10 - reestilização Motor empurra a nova S10 de zero a 100 quilômetros por hora em 9,5 segundos Divulgação A picape passará por mais uma mudança no visual antes da chegada de uma geração totalmente nova, prevista para 2023. As novidades deverão ser discretas e concentradas na dianteira, enquanto a mecânica seguirá sem alterações. Ferrari F8 Tributo e F8 Tributo Spider - modelos inéditos Ferrari F8 Tributo Cyril Zingaro/AP A F8 Tributo é a sucessora da 488 GTB. Ela fez sua estreia no Salão de Genebra do ano passado, e chega em 2020 ao Brasil. A versão conversível, Spider, também deve ser lançada por aqui. Com um V8 de 720 cv, ela é 50 cv mais potente do que o modelo que substitui, e pode acelerar de 0 a 100 km/h em 2,9 segundos. SF90 Stradale - modelo inédito Ferrari SF90 Stradale Divulgação/Ferrari Uma Ferrari híbrida, e que pode ser carregada na tomada. Com 1.000 cv, e que acelera de 0 a 200 km/h em menos de 7 segundos. A potência vem de um V8 de 780 cv. Os 220 cv restantes são provenientes de três propulsores elétricos. Quando chegar ao Brasil, a SF90 deve ser a Ferrari mais cara da linha. 812 GTS - modelo inédito Ferrari 812 GTS Divulgação A versão conversível da 812 Superfast é um dos raros modelos que possui um motor V12 montado na dianteira. A unidade de 6.5 litros entrega 800 cv, e é capaz de levar o esportivo aos 100 km/h em menos de 3 segundos. Fiat Picape compacta - modelo inédito Picape que substituirá a Fiat Strada foi flagrada em testes em SP. Guilherme Fontana/G1 A Fiat já confirmou que uma nova geração da Strada chega em 2020 — com a proximidade do lançamento, a picape também é flagrada com frequência pelas ruas brasileiras. Detalhes ainda são escassos, mas é possível que a picape mescle partes de Mobi, Argo, Strada, além do Fiorino. Ford Escape - modelo inédito Ford Escape Divulgação Depois de muitos estudos, a Ford finalmente decidiu trazer o Escape para o Brasil. Mas sua chegada será em versão única, com um conjunto híbrido, composto de motor 2.5 a combustão e outro elétrico. Somados, entregam até 225 cv. O Escape é maior do que o EcoSport, mas menor do que o Edge. Ele deve ser posicionado logo acima do Territory. Territory - modelo inédito Ford Territory Divulgação O Territory está confirmado para disputar espaço com o líder Jeep Compass. A Ford ainda não divulgou detalhes sobre o conjunto mecânico do SUV, que não deverá ser híbrido, mas revelou alguns equipamentos, como piloto automático adaptativo e Apple CarPlay sem fio. Honda Fit - nova geração Veja o novo Honda Fit em detalhes Apresentado ao mundo durante o Salão de Tóquio, o novo Honda Fit ainda não está confirmado para o Brasil, mas rumores apontam que ele chegará por aqui entre o final de 2020 e o início de 2021. É possível que seja vendido com ao menos um motor turbo e visual levemente modificado em relação ao japonês. Accord híbrido - nova versão Honda Accord Hybrid Divulgação/Honda A fabricante japonesa confirmou que seu primeiro híbrido no Brasil será o Accord, mas não revelou quando ele chegará por aqui. Nos Estados Unidos, o sedã é equipado com um motor 2.0 a gasolina e dois elétricos que, juntos, entregam 215 cavalos de potência. Hyundai Palisade - modelo inédito Hyundai Palisade Divulgação/Hyundai Maior SUV da Hyundai, o Palisade apareceu rodando em testes pelo Brasil. Quando chegar, deve levar até 7 pessoas com muito conforto. Para empurrar os quase 5 metros, o modelo lança mão de V6 3.8 de 295 cv, que é aliado ao câmbio automático de 8 marchas. Deve ser o modelo mais caro da empresa no país. Jac Motors iEV20 - modelo inédito Jac iEV20 Divulgação Conforme antecipado pelo G1 no ano passado, o iEV20 é mais um modelo da "ofensiva elétrica" da Jac. O menor e mais barato veículo elétrico do Brasil tem porte semelhante ao do Renault Kwid, e baterias que garantem autonomia de 400 km. O motor, de 68 cv, não é dos mais potentes, mas o torque de 21,9 kgfm é digno de carro turbo. As entregas começam agora em janeiro, e cada unidade sai por R$ 124.900. iEV60 - modelo inédito Jac iEV 60 Divulgação Também confirmado pela Jac no último Salão de Xangai, o iEV60 é um SUV elétrico, com porte do Jeep Compass. Ele chega ao Brasil em maio, por R$ 209.900, valor mais alto do que os R$ 170 mil da previsão inicial de Sergio Habib, chefão da marca por aqui. Seu motor elétrico entrega 150 cv, enquanto as baterias têm autonomia de 380 km. iEV 330P - modelo inédito Jac iEV 330P Divulgação A Jac também terá uma picape elétrica - a primeira do tipo no país. Com bateria de 67 kWh e autonomia de 330 km, a iEV 330P custará R$ 229.900, e tem entregas previstas para começar em abril de 2020. Assim como o iEV60, seu motor tem 150 cv e 33,7 kgfm de torque. Jaguar F-Type - reestilização Jaguar F-Type Coupé Divulgação O esportivo da Jaguar recebeu retoques visuais, e teve a chegada ao Brasil confirmada para o 2º semestre. As maiores novidades estão concentradas na dianteira. Ali, os faróis, que tinham orientação vertical, agora são horizontais. Grade e entradas de ar ficaram maiores, enquanto o capô foi trocado. No interior, a Jaguar modernizou a central multimídia e o quadro de instrumentos, agora digital. Jeep Renegade, Compass híbridos - nova versão Jeep Renegade ganha versão híbrida plug-in Divulgação/FCA Renegade e Compass, os dois produtos de maior sucesso da Jeep, serão os primeiros da empresa a ganharem uma versão híbrida plug-in, com possibilidade de recarga na tomada. Eles chegam ao longo do ano, trazendo o novo motor 1.3 turbo, aliado a um elétrico, posicionado no eixo traseiro. A potência combinada será de 190 cv (para o Renegade) ou 240 cv (para Renegade ou Compass). Wrangler híbrido - nova versão Assim como Renegade e Compass, o Wrangler híbrido também chegará ao Brasil em 2020. Porém, as informações sobre essa configuração do Jeep mais famoso ainda não estão disponíveis. É possível que ele use o mesmo motor 2.0 turbo de 277 cv, aliado a outro elétrico, usando o mesmo princípio dos "irmãos" menores. Gladiator - modelo inédito Jeep Gladiator Divulgação/Jeep Apresentada há pouco mais de um ano, a picape "conversível" do Wrangler já teve seu desenho registrado no Brasil e estudos confirmados pela FCA. Porém, o processo pode estar mais adiantado do que parece e o modelo chegará às lojas brasileiras já em 2020. É possível que a Gladiator chegue equipada com um motor V6 3.6 de 289 cavalos e com preços próximos dos R$ 300 mil. Kia Soul - nova geração Kia Soul Divulgação/Kia A Kia confirmou que a nova geração do Soul chega ao Brasil, possivelmente no segundo semestre, em duas configurações diferentes: com motor 1.6 de 130 cavalos de potência e elétrica, com 201 cv e 450 km de autonomia. Os preços ainda não foram definidos. Lamborghini Aventador SVJ Roadster - nova versão Lamborghini Aventador SVJ Roadster Divulgação Versão mais extrema da Aventador conversível, a SVJ é mais leve e mais potente do que a configuração "convencional", e tem produção limitada em 800 unidades. A chegada está programada para 2020, pouco mais de um ano após o lançamento mundial. São 770 cv em seu V12 aspirado, capazes de levar o supercarro aos 350 km/h. Huracan Evo RWD - nova versão Lamborghini Huracán RWD Divulgação O Hucarán, modelo de entrada da Lambo agora possui uma versão com tração traseira. É uma forma de afago aos amantes de esportivos à moda antiga, no que a fabricante italiana classifica como "retorno às origens da pureza mecânica". O V10 de 5.2 litros é o mesmo das outras versões. Ele entrega 610 cv, e pode empurrar o esportivo de 0 a 100 km/h em 3,3 segundos, com máxima de 325 km/h. Land Rover Defender - nova geração Land Rover Defender e Series I Divulgação/Land Rover Salão de Frankfurt 2019: Land Rover relança o Defender O lendário Defender ganhou uma nova geração em 2019 e já está confirmado para o Brasil em 2020. Contudo, ainda não se sabe quais serão as configurações escolhidas. Na Europa, ele tem motores a gasolina e a diesel, que variam entre 200 e 400 cavalos de potência. Range Rover e Range Rover Sport PHEV - nova versão Land Rover Range Rover Sport híbrido plug-in Divulgação/Land Rover Com atraso de alguns meses, a dupla Range Rover e Range Rover Sport estreiam no Brasil suas versões híbridas ainda em janeiro. São os primeiros híbridos da Land Rover a chegar ao país. Os dois modelos combinam o motor 2.0 de quatro cilindros e 300 cv com um elétrico de 116 cv, gerando potência combinada de 404 cv. De acordo com a fabricante, é possível rodar 51 km apenas no modo elétrico. Velar SVAutobiography - nova versão Range Rover Velar SVAutobiography Divulgação A última novidade da Land Rover de janeiro é o Velar SVAutobiography. Ele chega com a preparação da divisão de veículos especiais da fabricante britânica. Além do nome diferenciado, ele traz, com exclusividade, o V8 de 5 litros e 550 cv. Com esse motor, o SUV acelera de 0 a 100 km/h em apenas 4,5 segundos, e ultrapassa os 270 km/h de velocidade máxima. Mercedes-Benz CLA 45 AMG - nova versão Mercedes-AMG CLA 45 S André Paixão/G1 A segunda geração do CLA já está à venda no Brasil desde meados de 2019. A novidade é a versão esportiva, 45 AMG, que tem o motor de 4 cilindros mais potente do mundo, com 421 cv. Sua chegada está prevista para março, com preço estimado em R$ 400 mil. O G1 já avaliou o modelo na Alemanha. GLA - nova geração Mercedes-Benz GLA ganhou nova geração Divulgação Recentemente apresentado na Alemanha, o novo GLA ficou maior e já tem data para chegar ao Brasil: segundo semestre de 2020. Por aqui, ele deverá ter ao menos duas configurações, uma com motor 1.3 turbo de 163 cavalos e uma com um 2.0 turbo de 306 cavalos. Ele inclusive já foi visto em testes nas proximidades da sede da Mercedes, no ABC Paulista. GLB - modelo inédito Mercedes-Benz GLB Divulgação/Mercedes-Benz Com formato mais "quadrado" que remete ao antigo GLK, o modelo tem três fileiras e capacidade para até 7 ocupantes. Ele chega no segundo semestre de 2020 inicialmente na versão GLB 35, com um motor 2.0 turbo de 310 cavalos de potência. GLE - nova geração Mercedes-Benz GLE Divulgação O GLE é outro SUV da Mercedes que chega ao Brasil em 2020. O lançamento deve acontecer no primeiro semestre, mas não há confirmação das configurações escolhidas pela empresa. Entre os aparatos de segurança, o modelo tem um sistema que detecta congestionamentos e reduz a velocidade automaticamente. GLS - nova geração Mercedes-Benz GLS Divulgação Maior e mais luxuoso SUV da Mercedes, o novo GLS será vendido no Brasil ainda esse ano. Assim como o GLB, ele leva 7 passageiros, mas com muito mais sofisticação. Aos clientes que preferirem, é possível configurar o veículo para 6 pessoas, com os assentos da fileira do meio maiores. EQC - modelo inédito Mercedes-Benz EQC Divulgação Sem data exata para chegar às lojas, mas já confirmado pela Mercedes-Benz, o EQC iniciará a "onda elétrica" da marca por aqui. O modelo tem dois motores elétricos, posicionados um em cada eixo. Somados, eles entregam 408 cavalos. A autonomia é de 400 km. Mini Cooper elétrico - modelo inédito Mini Cooper SE, versão elétrica do compacto André Paixão/G1 Confirmado para o Brasil no último Salão de Frankfurt, o Mini elétrico promete desempenho interessante, com seu motor de 187 cv e 27,5 kgfm de torque. Ele pode rodar até 270 km com uma recarga, e possui cinco modos de condução. Mitsubishi L200 - reestilização Mitsubishi L200 Triton passou por grandes mudanças visuais Divulgação/Mitsubishi Com toda a concorrência atualizada, a L200 buscará recuperar o tempo perdido em 2020 com uma mudança que, apesar de profunda, focará na dianteira. O modelo receberá a mesma identidade do restante da linha, com faróis divididos e dois "bumerangues" cromados. Nissan Versa - nova geração Nissan Versa 2020 Divulgação O Versa precisou evoluir e ficar mais sofisticado para enfrentar a nova concorrência — leia-se Virtus, Onix Plus e HB20S. A nova geração chega ao Brasil no 2º trimestre, mas não aposenta a atual, que passará a se chamar V-Drive. Detalhes mecânicos e de equipamentos ainda não foram revelados. Peugeot 208 - nova geração Peugeot 208 Divulgação/Peugeot A própria presidente da Peugeot no Brasil, Ana Theresa Borsari, confirmou a chegada do novo 208 ao Brasil em 2020 importado da Argentina. O modelo, inclusive, já teve seus registros realizados no Inpi. Porém, ainda não há nenhum detalhe técnico revelado. Porsche Taycan - modelo inédito Porsche Taycan Divulgação Primeiro elétrico da Porsche é um sedã de 4 portas que acelera como uma Ferrari; G1 andou Durante o lançamento do Taycan, seu primeiro carro elétrico, a Porsche confirmou que o modelo deve chegar ao mercado brasileiro em 2020. A marca ainda não disse, porém, quais configurações serão vendidas, mas é possível que a mais cara, de 625 cavalos e 450 km de autonomia, esteja entre elas. 911 Turbo e Turbo S - novas versões As novas versões do 911 sequer foram apresentadas, mas já foram confirmadas para chegar ao Brasil em 2020. Isso só deve acontecer no segundo semestre, mas a expectativa começa a se formar, já que a Porsche ainda não divulgou a potência das novas versões. O Turbo certamente terá mais do que os 540 cv da versão que saiu de linha, enquanto o Turbo S deve passar dos 580 cv do modelo passado. Macan GTS - nova versão Porsche Macan GTS Divulgação A versão mais esportiva do Macan chega ao Brasil ainda este ano. A GTS tem motor V6 de 2.9 litros e 380 cv. São 30 cv a mais do que a configuração S. Com isso, o menor SUV da Porsche acelera de 0 a 100 km/h em 4,7 segundos, atingindo 261 km/h de velocidade máxima. 718 Cayman GT4 - nova versão Porsche 718 Cayman GT4 Divulgação Versão mais potente - e provavelmente divertida - do 718 Cayman. Isso porque traz quase tudo que um fã de carros gosta: motor aspirado (4.0 de 420 cv), em posição central, câmbio manual de 6 marchas e uma carroceria compacta. Esse conjunto faz com que o cupê acelere de 0 a 100 km/h em apenas 4,4 segundos. A velocidade máxima ultrapassa os 300 km/h. RAM 1500 - modelo inédito Ram 1500 Divulgação/Ram A RAM chegará neste ano para concorrer com as versões mais caras das médias tradicionais, ou seja, Hilux, S10, Ranger e Amarok, por cerca de R$ 200 mil. Diferentemente da "irmã" maior, 2500, a 1500 poderá ser conduzida com a CNH de categoria B. O modelo deverá ser equipado com um motor V6 3.0 turbodiesel de 264 cavalos. Renault Duster - nova geração Novo Renault Duster Divulgação Com testes a todo vapor pelas ruas brasileiras, o SUV deverá ser o primeiro Renault turbo do Brasil. Ele poderá ser equipado com o novo motor 1.3 turbo de 130 cavalos de potência, enquanto as versões mais baratas permanecerão com o 1.6 aspirado atual. O visual será praticamente o mesmo do Duster europeu. Zoe - reestilização Renault Zoe 2020 Divulgação O Zoe começou a ser vendido no Brasil no começo de 2019. Pouco mais de um ano depois, o veículo elétrico mais famoso da Renault passará por atualizações. Isso inclui um interior mais caprichado, e leves retoques no exterior. O mais importante é que o modelo ficou mais potente - pode ter 110 cv ou 136 cv. Toyota Hilux V6 - nova versão Toyota Hilux V6 Divulgação Assim como a Volkswagen Amarok, a Hilux também terá um motor V6 no Brasil. Mas se engana quem pensa que trata-se de um propulsor diesel. A Toyota irá apostar no veterano motor de seis cilindros a gasolina, que já foi usado na SW4. São 238 cv e 38,3 kgfm. A versão escolhida para a configuração mais potente é a GR-S. Volkswagen Nivus - modelo inédito Volkswagen mostra seu próximo SUV, o Nivus Divulgação O "SUV-cupê" baseado no Polo será fabricado em São Bernardo do Campo (SP) e será um dos primeiros lançamentos da Volkswagen em 2020. Menor do que o T-Cross, é possível que ele seja equipado com os motores 1.0 turbo e 1.4 turbo do hatch. Polo e Virtus GTS - nova versão Volkswagen Polo e Virtus GTS André Paixão/G1 Tanto o hatch quanto o sedã começam a ser vendidos já no início do ano. O grande destaque dos modelos, além do visual esportivo, com faróis de led e rodas de 17 polegadas, é o motor 1.4 turbo de 150 cavalos. O câmbio será sempre automático de 6 marchas. Os preços ainda não foram revelados. Tarek - modelo inédito Volkswagen Tarek rodando em testes em São Bernardo do Campo, SP André Paixão/G1 A própria Volkswagen admite que o Tarek, um pouco maior do que o T-Cross, só chegará às lojas brasileiras em 2021, mas confirma sua apresentação ao mercado em 2020. O modelo já roda em testes no Brasil, apesar de ser fabricado na Argentina, e deverá ter motor 1.4 turbo de 150 cavalos. Atlas Cross Sport - modelo inédito Volkswagen Atlas Cross Sport Divulgação O Atlas Cross Sport deve ocupar o posto mais alto entre os SUVs da Volks no Brasil. Com seu estilo cupê, ele terá a missão de substituir o Touareg, que não ganhou uma nova geração por aqui. A razão é simples. o Atlas é baseado na plataforma MQB, e tem custos mais baixos do que o refinado Touareg, que usa a mesma base de Audi Q7 e Porsche Cayenne, por exemplo. ]]>
Mercedes-Benz Classe A Sedan: primeiras impresseshttp://gpideia.com.br/noticia/mercedes-benz-classe-a-sedan-primeiras
Modelo de entrada da marca alemã traz o novo motor 1.3 turbo, que confere ótimo desempenho ao sedã. Assistente virtual, grande novidade, 'derrapa' ao não entender comandos simples. Mercedes-Benz Classe A Sedan André Paixão/G1 Criado por uma marca alemã, mas pensado para a China. Chega ao Brasil importado do México, usando motor de origem francesa, mas parece que só compreende o português falado em Portugal. Esse “cidadão do mundo”, é, na verdade, o Classe A Sedan, o Mercedes-Benz mais barato do Brasil. Partindo de R$ 139.900, ele está à venda desde julho, em duas versões: A 200 Style (a de entrada) e A 200 Advance. O G1 avaliou esta última, mais completa e cara, que custa R$ 176.900. Novo GLA aparece no Brasil um mês após lançamento mundial Tabela de concorrentes do Mercedes-Benz Classe A Sedan Divulgação É de entrada mesmo? Mesmo carregando o rótulo de Mercedes mais barato, o Classe A passa longe de ser simplório. Seu acabamento é de ótima qualidade, com quase todas as superfícies emborrachadas. O visual da cabine também é uma evolução, na comparação com o Classe C, por exemplo. A Mercedes manteve a identidade, por meio das saídas de ar redondas, mas se modernizou, eliminando parte dos botões do console central. Mercedes-Benz Classe A Sedan André Paixão/G1 Seria melhor se não houvesse a redundância de teclas específicas para funções que também podem ser acessadas diretamente na central multimídia. A lista de equipamentos da versão Advance também é caprichada, e tem como destaques os 7 airbags, quadro de instrumentos digital de 10,25 polegadas, central multimídia do mesmo tamanho, teto solar panorâmico, ar-condicionado digital com duas zonas de temperatura, bancos de couro e com ajustes elétricos para o motorista. Mercedes-Benz Classe A Sedan André Paixão/G1 Conversa truncada No entanto, a principal estrela entre as tecnologias é o MBUX, o assistente virtual da Mercedes. O Classe A Sedan é o segundo modelo a ganhar a tecnologia aqui no Brasil – o primeiro foi o Classe A hatch. Basta chamar: “olá, Mercedes”, que o carro começa a prestar atenção no que os ocupantes estão falando. Usando apenas comandos de voz, é possível pedir a abertura da persiana do teto solar, sintonizar uma estação específica no rádio ou definir uma temperatura para o ar-condicionado. Só que a tecnologia da Mercedes não é conectada à internet, como o assistente da concorrente BMW. Além de ser off-line, o MBUX também mostrou algumas problemas para entender comandos mais simples. Ao pedir para o carro “abrir o teto solar”, a inteligência artificial respondeu, por vezes: “eu não conheço seu neto”. Para ser atendido, o proprietário deve pedir de uma forma específica: “abrir a persiana do teto solar”. Em quase todos os casos, é mais fácil realizar a ação, apertando botões, ou recorrendo à central multimídia. Assim, é possível evitar aborrecimentos. Ainda é um carro Mercedes-Benz Classe A Sedan André Paixão/G1 Se o papo não vai adiante, o melhor a fazer é acelerar o modelo, afinal o Classe A ainda é um carro. E, um dos trunfos da Mercedes, é o novo motor 1.3 turbo desenvolvido pela Renault na parceria entre as duas fabricantes. Ele chega para substituir um outro 4 cilindros turbo, mas de maior deslocamento, 1,6 litro. Apesar de menor, ele é mais potente. São 163 cavalos, contra 156 cv do motor antigo. O torque, de 25,4 kgfm é apenas 0,1 kgfm mais baixo. Uma das vantagens desse novo motor é a possibilidade de desativação de 2 cilindros, quando ele trabalha em baixas e médias rotações – isso acaba sendo imperceptível para o motorista. Por outro lado, é bastante perceptível a competência e elasticidade do pequeno motor. O Classe A Sedan apresenta ótimo desempenho, demonstrando força em todas as faixas de rotação. O bom aproveitamento do motor também tem relação com o câmbio de dupla embreagem de 7 marchas. A conversa entre os dois é muito mais entrosada do que aquela do assistente pessoal com o motorista. Essa, talvez, seja a maior evolução em relação ao antigo 1.6 que ainda equipa o “irmão maior”, Classe C. Falando nele, o Classe A Sedan se mostra também um carro mais gostoso de dirigir. Uma explicação pode ser o porte mais compacto – são 4,55 metros, contra 4,69 m do modelo maior. Só que o A Sedan é mais simples – utiliza, por exemplo, eixo de torção na suspensão traseira, enquanto o C tem uma arquitetura mais moderna, do tipo multilink. Desenho equilibrado Mercedes-Benz Classe A Sedan André Paixão/G1 Ele segue a cartilha do irmão maior no desenho – estilo sedã clássico, com volumes bem definidos. É moderno, de bom gosto, sem ser extravagante – mais tradicional do que o CLA. O porta-malas de 430 litros não impressiona, mas parece ser suficiente. Com seus 2,73 m de entre-eixos, o espaço para as pernas é bom para todos os ocupantes. Só que os mais altos correm o risco de raspar a cabeça no teto, já que a queda do teto ocorre bem nessa parte da carroceria. Outro desconforto é a ausência de saídas de ventilação dedicada aos passageiros que ali viajam. Entrada estranha Mercedes-Benz Classe A Sedan André Paixão/G1 Pelo menos o celular não vai ficar descarregado. Quer dizer, isso vale para os mais prevenidos. A Mercedes instalou um nicho, com duas entradas, mas no padrão USB-C – menos comum, usada em aparelhos Android mais novos. Aliás, todas as entradas do modelo são nesse padrão – a fabricante fornece o adaptador, mas apenas uma unidade, que deverá ser muito concorrida, caso o motorista saia acompanhado. Mercedes-Benz Classe A Sedan André Paixão/G1 Chegou para incomodar O Classe A não é o primeiro sedã compacto da Mercedes. Quem abriu as portas do segmento para a fabricante alemã foi o CLA, dono de um estilo mais vanguardista, conforme dito alguns parágrafos acima. Só que ele nunca conseguiu cumprir, efetivamente, seu papel, de rivalizar com o Audi A3 Sedan e incomodar sedãs médios de fabricantes “generalistas”, como Toyota Corolla e Honda Civic. E o Classe A chega exatamente para dar um novo fôlego para a Mercedes nessa briga. Ele é só um pouco mais caro do que as versões topo de linha dos sedãs japoneses, e bem mais moderno do que o A3 Sedan. Enquanto isso, sua configuração mais completa corre o risco de roubar clientes da versão de entrada do irmão maior, o Classe C 180 Avantgarde. É um bom "problema" para a Mercedes resolver. Mercedes-Benz Classe A Sedan André Paixão/G1 ]]>
Harley-Davidson Iron 883 tem reduo de R$ 4 mil em seu preo na linha 2020http://gpideia.com.br/noticia/harley-davidson-iron-883-tem-reducao-de
Modelo passou de R$ 43.900 para para R$ 39.900. Sportster 1200 também ficou mais acessível, e agora parte de R$ 43.900. Harley-Davidson Iron 883 Divulgação A Harley-Davidson anunciou nesta segunda-feira (20) a redução de preço de seus modelos Sportster no Brasil. De acordo com a marca, o motivo para os preços menores foi tornar Iron 883 e 1200 mais "acessível para os clientes e para o público mais jovem". Os ovos preços não se tratam de uma promoção, e sim de um novo patamar para os produtos, informou a fabricante norte-americana. Veja os novos valores da linha 2020: Iron 883: R$ 39.900 (custava R$ 43.900, redução de R$ 4 mil) Iron 1200: R$ 43.900 (custava R$ 47.400, redução de R$ 3,5 mil) Harley-Davidson Iron 1200 Divulgação Quer saber como é andar na Harley elétrica? Harley-Davidson LiveWire elétrica: G1 avalia o modelo ]]>
Nmero de motoristas que podem pedir restituio do DPVAT 2020 dobra e vai a 4 milheshttp://gpideia.com.br/noticia/numero-de-motoristas-que-podem-pedir
Seguradora Líder informou que aumento ocorreu por atualização dos pagamentos feitos via Detrans e Secretaria da Fazenda. Número ainda pode aumentar. DPVAT 2020 teve alterações de valor Rafael Miotto/G1 O número de donos de veículos que podem pedir a restituição do DPVAT 2020 aumentou de 2 milhões para 4 milhões, informou a Seguradora Líder nesta segunda-feira (20), responsável por administrar o seguro obrigatório. DPVAT 2020, pagamento e restituição: tire suas dúvidas Acesse o site para pedir o ressarcimento De acordo com a gestora, o crescimento do número ocorreu por atualização dos pagamentos via Detrans e Secretaria da Fazenda, além dos prazos de compensação bancários de cada banco. O vaivém nos valores do DPVAT fizeram motoristas pagarem mais caro pelo seguro obrigatório e, depois do Supremo Tribunal Federal (STF) autorizar a redução do valor, esses consumidores têm o direito a receber o estorno com a diferença de preços. Às 15h desta segunda (20), o total de 510 mil pedidos de restituição foram feitos, informou a Seguradora Líder. Quais os valores em 2020 Automóvel, táxi e carro de aluguel: R$ 5,23 - redução de 68%; era R$ 16,21 em 2019; Ciclomotores: R$ 5,67 - redução de 71%; era R$ 19,65 em 2019; Caminhões: R$ 5,78 - redução de 65,4%; era de R$ 16,77 em 2019; Ônibus e micro-ônibus (sem frete): R$ 8,11 - redução de 67,3%; era de R$ 25,08 em 2019; Ônibus e micro-ônibus (com frete): R$ 10,57 - redução de 72,1%; era de R$ 37,90 em 2019 Motos: R$ 12,30 - redução foi de 86%; era de R$ 84,58 em 2019. Mais de 420 mil donos de carro já pediram a devolução do DPVAT pago a mais Como pedir a restituição se pagou a mais De acordo com Seguradora Líder, a diferença do valor no DPVAT, para quem pagou antes da redução, será feita por depósito diretamente na conta corrente ou conta poupança do proprietário do veículo. O site para o reembolso é o: https://restituicao.dpvatsegurodotransito.com.br Para realizar a solicitação, será necessário informar: CPF ou CNPJ do proprietário; Renavam do veículo; E-mail de contato; Telefone de contato; Data em que foi realizado o pagamento maior; Valor pago; Banco, Agência e Conta corrente ou conta poupança do proprietário. A gestora do seguro obrigatório diz que o proprietário recebe um número de protocolo para o acompanhamento da restituição, no mesmo site. A previsão da Líder é que, após o cadastro, a restituição seja feita em até dois dias úteis. Até quando pedir o reembolso Não existe um prazo fechado para que o dinheiro do DPVAT mais caro seja pedido de volta. A Seguradora Líder disse que a restituição pode ser realizada após 2020, mas, depois dessa data, os novos pedidos devem ser feitos pelo endereço: https://www.seguradoralider.com.br/Contato/Duvidas-Reclamacoes-e-Sugestoes. E se paguei o DPVAT 2 ou mais vezes? Para quem pagou, por algum motivo, o DPVAT duas ou mais vezes, a solicitação de restituição dos valores deve ser feita pelo endereço: https://www.seguradoralider.com.br/Contato/Duvidas-Reclamacoes-e-Sugestoes. Ressarcimento para frotas de veículos Para os proprietários que possuam frotas de veículos, o pedido de ressarcimento precisa ser realizado pelo e-mail restituicao.dpvat@seguradoralider.com.br. Canal de reclamações A Superintendência de Seguros Privados (Susep), responsável pela fiscalização de seguros no Brasil, criou um canal exclusivo em seu site para reclamações de quem não conseguiu pedir o ressarcimento do DPVAT. ]]>
Chevolet Bolt com autonomia maior chega ao Brasil em fevereirohttp://gpideia.com.br/noticia/chevolet-bolt-com-autonomia-maior-chega
Primeiro lote, de 50 unidades, está esgotado. Nova versão poderá rodar até 416 km com uma carga, contra 383 km do modelo atual. Chevrolet Bolt foi lançado no Brasil em 2019 Celso Tavares/G1 Depois de vender todas as 50 unidades do primeiro lote, a Chevrolet anunciou nesta segunda-feira (20) que vai importar mais unidades do carro elétrico Bolt ao Brasil no mês que vem. O segundo lote, porém, trará melhorias. As novas baterias garantem uma autonomia maior, de 416 km, segundo o ciclo EPA. O modelo atual, lançado em outubro por R$ 175 mil, podia rodar até 383 km com uma carga. A fabricante não informou se o preço será mantido. O quanto roda, onde recarregar, custo... como é o dia a dia com carros elétricos Harley sem ronco? conheça a primeira moto elétrica da história da marca Interior do Chevrolet Bolt é mais 'futurista' Celso Tavares/G1 Atualmente, o Bolt é oferecido em 26 concessionárias, espalhadas em 12 cidades: São Paulo, Campinas, São José dos Campos (SP), Rio de Janeiro (RJ), Belo Horizonte (MG), Brasília (DF), Curitiba (PR), Porto Alegre (RS), Florianópolis, Joinville (SC), Recife (PE) e Vitória (ES). O Bolt foi confirmado para o Brasil no Salão do Automóvel de 2018. No entanto, as entregas começaram apenas um ano depois, em outubro passado. Seu motor elétrico entrega até 203 cavalos e 36,7 kgfm de torque. Segundo números de fábrica, o Bolt acelera de 0 a 100 km/h em 7 segundos. VÍDEO: COMO ANDA, ONDE RECARREGAR E QUANTO CUSTA? A ROTINA COM CARROS ELÉTRICOS Carros elétricos: quanto rodam, onde recarregar, custo Chevrolet Bolt tem 203 cv e 37,9 kgfm Celso Tavares/G1 ]]>
Primeiro Corvette com motor central vendido em leilo de caridade por US$ 3 milheshttp://gpideia.com.br/noticia/primeiro-corvette-com-motor-central-e
Modelo foi doado pela Chevrolet, e dinheiro revertido será usado em fundação que investe em escolas de Detroit. Comprador do veículo é dono de equipe da Nascar. Chevrolet Corvette Stingray 2020 Divulgação As primeiras unidades de carros emblemáticos costumam ser destinadas aos museus das fabricantes. Mas a Chevrolet teve uma ação bem mais nobre, ao colocar o primeiro exemplar da nova geração do Corvette Stingray em um leilão beneficente. E a iniciativa parece ter dado certo – o veículo foi arrematado por US$ 3 milhões, ou R$ 12,6 milhões, na conversão direta. Nos Estados Unidos, um Corvette Stingray convencional custa a partir de R$ 60 mil. ou R$ 251,1 mil, também na conversão simples. Ferrari de US$ 48 milhões bate recorde de carro mais caro vendido em leilão Chevrolet Corvette Stingray 2020 Chevrolet/Divulgação A quantia arrecadada será destinada ao projeto Detroit Children's Fund, que trabalha pela melhora de escolas na cidade, que é a sede da Chevrolet. O leilão ainda teve a participação especial de Marry Barra, diretora-executiva da General Motors, dona da Chevrolet. Foi a executiva que fez a apresentação do esportivo. O novo Corvette Stingray traz motor central pela primeira vez. Usando um V8 de 6.2 litros e 495 cavalos, ele se tornou o Corvette de entrada mais rápido da história: acelera de 0 a 100 km/h em menos de 3 segundos. De acordo com a Fox News, o comprador do Corvette número 1 é o dono da equipe de Nascar, Rick Hendrick. O empresário é dono de uma das maiores coleções de carros esportivos da Chevrolet, e tem histórico de adquirir modelos em leilões de caridade. Interior do Chevrolet Corvette Stingray 2020 Chevrolet/Divulgação Chevrolet Corvette Stingray Chevrolet/Divulgação ]]>
Nissan convoca recall de Sentra, Frontier e Pathfinder por 'airbags mortais' da Takatahttp://gpideia.com.br/noticia/nissan-convoca-recall-de-sentra-frontier
De acordo com a marca, são 5.023 unidades fabricadas entre 2001 e 2008. Nissan Sentra 2004 Divulgação/Nissan A Nissan anunciou nesta segunda-feira (20) um recall envolvendo 5.023 unidades divididas entre Frontier, Pathfinder e Sentra, relacionado ao megarecall dos "airbags mortais" da Takata. A marca diz não ter conhecimento de incidentes por este motivo no Brasil. De acordo com a fabricante, em caso de colisão frontal com acionamento dos airbags, as bolsas podem se romper por uma pressão excessiva do deflagrador e expelir fragmentos metálicos contra os ocupantes. Em casos extremos, o incidente pode resultar em danos físicos graves ou fatais. Os proprietários devem agendar o reparo em uma concessionária Nissan. O serviço é gratuito e dura aproximadamente 1 hora. Veja os detalhes dos modelos: Segundo a Nissan, as 5.023 unidades são divididas entre 4.844 da picape Frontier, 55 do SUV Pathfinder e 124 do sedã Sentra. Nissan convoca recall para 5.023 carros por airbags "mortais" da Takata G1 Carros Entenda o caso dos 'airbags mortais' da Takata; Brasil tem recalls Initial plugin text Initial plugin text ]]>
Caoa Chery anuncia produo do Arrizo 6 na planta de Jacare, SPhttp://gpideia.com.br/noticia/caoa-chery-anuncia-producao-do-arrizo-6
Previsão é de que a pré-série comece a ser produzida até março. Com o modelo, fábrica volta a ter produção de três carros no interior paulista. Caoa Chery Arrizo 6 Peter Fussy/G1 A Caoa Chery anunciou que vai produzir o Arrizo 6 na planta de Jacareí (SP). O carro é o novo sedã da marca e uma das apostas da montadora para 2020, ao lado do Tiggo 8. A previsão é de que a pré-série comece a ser produzida na planta até março. O veículo foi anunciado pela empresa como uma das apostas para competir no mercado de sedãs. O Arrizo 6 marca uma nova configuração da fábrica no interior paulista, que vai focar em SUVs e sedãs. Apesar da chegada do modelo, a mudança é uma substituição e não um reforço na produção em Jacareí, que terá no catálogo três modelos: o Tiggo 2, Arrizo 5 e Arrizo 6. A fábrica encerrou a produção do QQ, terceiro modelo que era mantido na planta, em agosto de 2019. O sindicato informou que a fábrica passou por mudanças na estrutura e maquinário. Segundo a empresa, as mudanças foram feitas para o início da pré-série do Arrizo 6, em março deste ano. A expectativa da montadora é de que o modelo chegue ao mercado até o fim do primeiro semestre de 2020. Empregos Atualmente, os funcionários da empresa estão em férias coletivas e têm retorno previsto para esta segunda-feira (20). De acordo com o sindicato, apesar do anúncio do modelo, não há projeção de geração de empregos. Após o fim da produção do QQ, a empresa chegou a convocar a entidade para falar sobre excedente de mão de obra. A expectativa é de que, com a planta voltando a produzir três modelos, a produção seja normalizada. Ao G1, a empresa informou que não há perspectiva de novas contratações - a unidade tem cerca de 600 trabalhadores. Para o diretor do Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos, Guirá Borba de Godoy Guimarães, apesar de não ter previsão na geração de empregos, um novo modelo traz respiro para a unidade. “Nosso esforço é sempre pela geração de empregos, mas estamos esperançosos na resposta do mercado ao novo modelo para garantir a produção”, comentou. ]]>
Com anlise de dados e inteligncia artificial, fabricantes de carros tentam prever o futuro das cidadeshttp://gpideia.com.br/noticia/com-analise-de-dados-e-inteligencia
De olho no futuro das cidades, a indústria automobilística discute também o próprio futuro. Com novas tecnologias e discussões chegando aos carros — eletrificação, automação, redução de combustíveis fósseis e até a relação dos consumidores com a posse dos automóveis — as fabricantes discutem como essas novidades irão mudar as cidades. E, em última análise, até mesmo o futuro dessas empresas. A discussão foi um dos principais pontos da Consumer Electronic Show (CES), maior feira de tecnologia do mundo, que passou a ser o principal evento do setor no início do ano, agora que o Salão de Detroit acontece em junho. Em Las Vegas, Ford, Hyundai, Toyota tiraram o foco dos carros e tentaram olhar para as cidades com outras tecnologias, como análise dados e inteligência artificial. O objetivo é tentar prever, com algum grau de precisão, como elas podem se adaptar ao futuro e entender a mobilidade nas cidades que virão. Dados e novas formas de mobilidade Tentando entender quais são as necessidades urbanas e como direcionar soluções para os problemas que já enfrentamos nas cidades, as montadoras recorreram à análise de dados e à inteligência artificial. A Ford tem um projeto desse tipo, chamado de City Insights Platform (Plataforma de Entendimento da Cidade, em tradução livre), em Ann Arbor, cidade que fica no estado de Michigan. Ann Arbor tem a maior rede de transporte público do estado, o que ainda é insuficiente para lidar com o volume de pessoas. Embora tenha cerca de 120 mil habitantes, o que corresponde a apenas 1% da população de São Paulo, a cidade viu crescer sua população em 5 vezes nos últimos 20 anos, o que trouxe problemas de locomoção, tráfego e estacionamento. Usando análise de dados e inteligência artificial, Ford conseguiu fazer modelo preditivo do tráfego na cidade de Ann Arbor, nos EUA. Thiago Lavado/G1 A plataforma, fruto de parceria da Ford com autoridades locais e com o Instituto de Pesquisa do Trânsito da Universidade de Michigan, permitiu criar um modelo preditivo, baseado em dados, que consegue visualizar os congestionamentos nas próximas 24 horas e testar soluções para o trânsito. Um dos testes foi o que aconteceria com a implementação de vans para transporte compartilhado. Os dados mostraram que, se a iniciativa tivesse baixa adesão, poderia até piorar o trânsito, mas se tiver adoção elevada, melhoraria o congestionamento em 5,75%. “Pensamos que parte do congestionamento no centro se devia à falta de vagas, e planejávamos construir novas áreas de estacionamento”, disse Bill Frykman, diretor de inovação e mobilidade na Ford. “Se você pode introduzir vans de transporte, tirando os carros individuais da rua, você reduz o congestionamento”. O impacto mais significativo seria justamente nos estacionamentos, que poderiam liberar de 8 a 12 vagas para cada van de transporte nas ruas. Vans projetadas pela Ford para transporte urbano poderiam transportar até 6 passageiros. Thiago Lavado/G1 O experimento também revelou que áreas do centro da cidade, pouco abastecidas pelo transporte público, passariam a ter algum tipo de nova opção de transporte e mudariam os incentivos e impacto do uso de carros. Outro achado tem a ver com acidentes. Analisando os 25 piores cruzamentos da cidade, também foi possível implementar mudanças na estrutura urbana — como mudanças na localização dos sinais e intervalos de semáforos. As trocas geraram economia de US$ 6 milhões para a sociedade e redução no número de acidentes. "Realmente faz parte de uma visão maior", disse Frykman. "O cenário da mobilidade vai mudar e queremos ter certeza que a Ford será capaz de atender a essas necessidades". Ele acrescentou que o projeto já está sendo expandido para outros lugares como Austin, no Texas, Detroit, Pittsburgh e Indianópolis. Já a Toyota divulgou os planos para construir a Woven City, uma cidade aos pés do Monte Fuji, planejada para ter as melhores soluções de transporte e moradia. No longo prazo, a ideia é povoar a cidade, que é um protótipo reduzido, com funcionários da empresa e suas famílias. No curto prazo, a Toyota vai construir outra cidade no mundo virtual, para poder prevenir antes problemas que poderiam surgir no futuro. O projeto deve começar em 2021. De acordo com Akio Toyoda, presidente da montadora, a iniciativa será "uma oportunidade para testar a tecnologia de inteligência artificial no mundo virtual e no mundo físico". A Hyundai, com a apresentação de um “carro voador” em parceria com a Uber, também vislumbra um futuro diferente para as cidades. A ideia envolve ainda a instalação de estações de decolagem e pouco, além de vans para conectar passageiros. 'Carro voador' da parceria entre Hyundai e Uber envolve também um redesenho urbano, com introdução de pontos de pouso e transporte para os passageiros. Thiago Lavado/G1 Dos eletrônicos aos carros Com montadoras discutindo o futuro e as cidades, curiosamente foi na Sony, uma empresa de eletrônicos, que um veículo ocupou o centro do palco. A preocupação da empresa japonesa, porém, não é fabricar carros em larga escala, mas mostrar que produz sensores que farão cada vez mais parte dos automóveis no futuro. O Vision-S tem 33 sensores, além de sistemas de entretenimento e informação da empresa. Modelo Vision-S ocupou o principal lugar no estande da Sony. Thiago Lavado/G1 Atualmente, a Sony tem apenas 3% do mercado de sensores para carros, enquanto que é líder do segmento de sensores de imagem para smartphones, de acordo com dados da companhia de pesquisas Techno Systems Research. "Não é exagero dizer que o celular tem sido a grande tendência da última década", disse o presidente-executivo da Sony, Kenichiro Yoshida, em entrevista coletiva na CES. "Acredito que a próxima grande tendência será a mobilidade." A divisão de semicondutores é a segunda maior fonte de renda da empresa, depois do videogame PlayStation — dentro dessa área, a venda de sensores, principalmente para smartphones, responde por 86% do faturamento. O objetivo é refletir esses números também em sensores automotivos. ]]>
150 ativistas do clima so detidos durante protesto em Salo do Automvel de Bruxelashttp://gpideia.com.br/noticia/150-ativistas-do-clima-sao-detidos
O grupo pacifista, Extinction Rebellion, que faz ações para alertar sobre o aquecimento global, convocou seus seguidores pela internet. Cerca de 150 pessoas foram detidas após uma ação em que os ativistas se deitaram no chão para bloquear a passagem no salão do automóvel François Walschaerts / AFP O grupo ativista climático Extinction Rebellion (XR) organizou uma série de ações para denunciar a poluição e o aquecimento global durante o Salão do Automóvel em Bruxelas neste sábado (18). Fontes de energia renováveis na Suécia são exemplo para o Brasil Energia limpa, reciclagem e multas: como 5 países fazem a diferença contra o aquecimento global Cerca de 150 pessoas foram detidas após uma ação em que os ativistas se deitaram no chão para bloquear a passagem no salão, informou a polícia belga. O grupo pacifista, que faz ações para alertar sobre o aquecimento global, convocou seus seguidores pela internet a participarem de uma atividade neste sábado no que chamou de “Salão das Mentiras”. O objetivo era bloquear a exposição de lançamentos automobilísticos e de difundir mensagens sobre o papel da indústria do automóvel no colapso climático, informou o grupo em um comunicado publicado nas redes sociais. 150 manifestantes são detidos na Bélgica François Walscherts/ AFP Na entrada principal do salão, o grupo instalou um cartaz pedindo o fim das " emissões de CO2". De acordo com as instruções do movimento, os ativistas dispersaram as ações realizadas por pequenos grupos em vários pontos diferentes da feira. Alguns ativistas acorrentaram-se ao volante de carros em exposição, outros veículos foram etiquetados ou pulverizados com cor de sangue. No estande da gigante petrolífera Shell, um ativista com o torso nu pintado com tinta cor de sangue expunha sobre o corpo a inscrição "Shell mata", enquanto outros ativistas mascarados distribuíam panfletos aos visitantes. "Nós o chamamos de 'Salão das Mentiras' porque não acreditamos mais na indústria automotiva para fornecer soluções para esta crise ecológica e climática. Ela já mentiu no passado, continua a mentir e continuará mentindo para nós", disse uma das porta-vozes da XR identificada como Sarah. Apesar do sucesso das ações, a polícia conseguiu deter alguns dos organizadores do protesto antes mesmo de entrarem ao salão. Segundo os policiais no local, os manifestantes detidos seriam identificados e depois liberados. Consumo de energia renovável é prioridade em Santa Catarina ]]>
Veja dicas para economizar combustvel no Guia Prtico do G1http://gpideia.com.br/noticia/veja-dicas-para-economizar-combustivel
Aprenda a calcular a média de quilômetros por litro e saiba se você pratica maus hábitos do motorista que fazem o veículo 'beber' mais. Veículo sendo abastecido em posto de combustível em Ribeirão Preto, SP Fábio Junior/EPTV O Guia Prático, série do G1 com mais de 130 vídeos sobre carros e motos, tem entre seus temas dicas sobre consumo de combustível. Veja abaixo que maus hábitos ao volante podem fazer o carro "beber" mais, como calcular o consumo do seu veículo e quais as diferenças entre gasolina aditivada, premium e comum, entre outras reportagens. VÍDEO: veja hábitos que fazem o consumo aumentar Veja hábitos que aumentam o consumo de combustível Aceleradas - evite aceleradas bruscas e desnecessárias. Elas afetam muito a média de consumo. Vidros - andar com a janela aberta interfere na aerodinâmica e no consumo, principalmente a mais de 80 km/h. Combustível - gasolina ou etanol "batizados" interferem na média porque a leitura do sistema de injeção eletrônica é afetada pela composição errada. Na banguela? - aquele costume de deixar o carro em ponto morto em descidas é coisa do passado. O veículo engrenado gasta menos porque a injeção corta o combustível. No trânsito - próximo aos semáforos, por exemplo, diminua a velocidade se estiver vermelho. Evite o "zigue-zague" e acelerar sem necessidade. Velas - se ela está ruim, a queima do combustível fica irregular, o que reflete diretamente no aumento do combustível injetado. Filtros - precisam ser trocados nas datas previstas no manual, sem desculpas. Em caso de entupimento, eles interferem diretamente na mistura de ar e combustível na câmara de combustão. Rodas - o alinhamento é fundamental para a aerodinâmica. Se o veículo está fora de geometria, as rodas serão arrastadas, em vez de somente girar. Pneus - a calibragem influencia diretamente no consumo e deve ser feita no máximo a cada 15 dias. Peso - quanto mais pesado, mas o veículo consome. Então retire o "armário" do porta-malas. Troca de marcha - uso do câmbio deve ser suave, sem necessidade de “esticar” a marcha. Andar com uma marcha alta em baixa velocidade também aumenta o consumo.Velocidade - outra atitude eficiente é não andar em altas velocidades. Um carro consome cerca de 20% a mais quando está a 100 km/h do que quando está a 80 km/h. Rotina - Se o trajeto for curto, deixe o carro em casa. Um pouco de exercício não faz mal a ninguém. Leia mais sobre o que faz o consumo aumentar no 'Oficina do G1' Aprenda a calcular o consumo do seu carro Guia Prático #74: Aprenda a calcular o consumo de seu carro Não é complicado, mas requer seguir algumas regrinhas (veja no vídeo acima), como rodar um mínimo de 200 km, para ter uma boa média. Calcule: álcool ou gasolina, qual vale mais a pena? Se você mantiver um histórico do consumo, poderá identificar quando é a hora certa de fazer a manutenção e se o combustível que está no seu carro pode ter sido "batizado". 'Tanquinho' de gasolina: veja como cuidar dele Veja dicas para abastecer carro flex Amigo do frio - o tanquinho só é acionado se a temperatura ambiente for menor do que 18 graus. Encher ou não? - se você mora em um local onde costuma fazer frio, deixe meio litro de gasolina nele sempre. Prefira usar gasolina aditivada ou premium, que dura mais. E se não tem tanquinho - modelos mais modernos de motor flex dispensam o 'tanquinho'. Eles usam o aquecimento do etanol na entrada do bico injetor. Gasolina premium, aditivada ou comum? Veja dicas sobre combustíveis e abastecimento Em um primeiro momento, a gasolina aditivada não influencia no consumo. A função dela é manter a limpeza e preservar o motor, por meio de aditivos que ela contém. A gasolina premium também tem aditivos, e possui octanagem maior. Esta é a medida de resistência da gasolina à queima espontânea que ocorre dentro da câmara de combustão. Na prática, ela permite uma combustão mais rápida e maior do produto, mas o efeito só é perceptível para carros mais potentes, como os esportivos. Injeção direta: entenda por que ajuda a economizar Guia Prático #133: entenda como funciona a injeção direta de combustível Motor tradicional + elétrico: como é o carro híbrido Guia Prático #125: Sabe o que são carros híbridos? Entenda Oficina do G1: andar com vidro aberto economiza? Oficina do G1: andar com vidro aberto economiza combustível? Nem sempre! O especialista em mecânica Denis Marum explica que, na estrada, em alta velocidade, é preciso considerar que o vidro aberto afeta a aerodinâmica do carro. Leia mais Preços em alta: Preço do etanol atinge recorde, com aumento de consumo Alta do dólar influencia no preço dos combustíveis e pesa no bolso dos brasileiros ]]>
Preos dos combustveis tm alta na semana, diz ANPhttp://gpideia.com.br/noticia/precos-dos-combustiveis-tem-alta-na
Valor médio do litro da gasolina para o consumidor subiu 0,6%, para R$ 4,586. Diesel avançou 0,2% na semana, para R$ 3,791 por litro. Preços tiveram alta na semana, diz ANP Marcelo Brandt/G1 Os preços dos combustíveis subiram nesta semana, segundo dados divulgados nesta sexta-feira (17) pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). De acordo com o levantamento, o valor médio do litro da gasolina para o consumidor avançou 0,6%, para R$ 4,586. Na semana passada, o preço do combustível permaneceu estável. Já o preço do diesel avançou 0,2% na semana, para R$ 3,791 por litro, em média. O preço do etanol também teve alta na semana. O avanço foi de 1,8%, para R$ 3,241 por litro. Os valores são uma média calculada pela ANP com dados coletados em postos em diversas cidades pelo país. Os preços, portanto, variam de acordo com a região. Preços na refinaria Nesta semana, a Petrobras reduziu o preço médio da gasolina e do diesel nas refinarias em 3%, após ter mantido os valores de ambos os combustíveis estáveis por semanas. A gasolina não sofria um reajuste desde 1º de dezembro, enquanto o diesel tinha a cotação estável desde 21 de dezembro, quando houve um aumento de 3%. Nos preços da gasolina, houve um aumento de 4% no dia 27 de novembro. A redução do preço dos combustíveis nas refinarias ocorreu após um acomodação dos preços internacionais do petróleo. Nesta sexta-feira, por exemplo, os contratos futuros do petróleo fecharam próximos da estabilidade, mas tiveram a segunda semana consecutiva de queda em 2020. Os contratos futuros do Brent recuaram 0,20% na semana, enquanto os futuros do West Texas Intermediate (WTI) tiveram queda 0,84%. ]]>
Veja vdeos com dicas para economizar combustvelhttp://gpideia.com.br/noticia/veja-videos-com-dicas-para-economizar
Saiba ainda as diferenças entre os tipos de combustível e novidades de tecnologia na área. Saiba ainda as diferenças entre os tipos de combustível e novidades de tecnologia na área. ]]>
Honda CB 500X 2020 fica mais aventureira e preo de R$ 28.900http://gpideia.com.br/noticia/honda-cb-500x-2020-fica-mais-aventureira
Com roda maior na dianteira, de 19 polegadas e suspensões mais longas, modelo ficou mais apto para a terra. CB 500F também foi renovada e custa R$ 26.900. Honda CB 500X 2020 Divulgação Depois da apresentação no Salão Duas Rodas 2019, as renovadas Honda CB 500X e CB 500F 2020 tiveram os valores de pré-venda anunciados nesta sexta-feira (17). Com chegada nas concessionárias marcado para março deste ano, as motos têm os seguintes preços: CB 500X 2020: R$ 28.900 CB 500F 2020: R$ 26.900 ]]>
DPVAT 2020, pagamento e restituio: tire suas dvidashttp://gpideia.com.br/noticia/dpvat-2020-pagamento-e-restituicao
Mais de 2 milhões de pessoas têm direito a receber reembolso por terem pago valor mais caro no seguro obrigatório. Gestora do DPVAT, Seguradora Líder responde reclamações de motoristas. DPVAT 2020, pagamento e restituição: tire suas dúvidas Detran/Divulgação As mudanças de valores do DPVAT 2020 fizeram mais de 2 milhões de motoristas pagarem mais caro pelo seguro obrigatório e, depois do Supremo Tribunal Federal (STF) autorizar a redução do valor, esses consumidores têm o direito a receber o estorno com a diferença de preços. Acesse site para pedir a restituição Entenda o 'vai e vem' do DPVAT Responsável pela gestão do DPVAT, a Seguradora Líder informa que, até às 13h desta sexta-feira (16), mais de 400 mil solicitações de reembolso foram feitas. Mas muita gente ainda tem dúvidas sobre o pagamento e a restituição do seguro obrigatório 2020. Nas redes sociais, internautas reclamam de dificuldades de efetuar o cadastro, enquanto outros perguntam até quando podem pedir o ressarcimento. Saiba como pedir a restituição do DPVAT Tire suas dúvidas sobre o DPVAT 2020 Como pagar o seguro obrigatório O pagamento pode ser feito até o vencimento da cota única de IPVA ou ou na da primeira parcela de cada estado. Para efetuar a quitação, o motorista pode gerar o boleto no site da Seguradora Líder ou fazê-la em canais bancários. Será necessário inserir o Renavam do carro. O que acontece se não pagar Caso não efetue o pagamento, o proprietário do veículo é considerado inadimplente e fica sem a cobertura do seguro obrigatório até que a dívida seja quitada, de acordo com a Resolução CNSP 332, da Superintendência de Seguros Privados (Susep), uma autarquia federal vinculada ao Ministério da Economia. A administradora do DPVAT ressalta que os demais envolvidos (passageiros e pedestres) permanecem cobertos pelo seguro mesmo sem o pagamento por parte do dono do veículo. O não pagamento do seguro obrigatório também impede o licenciamento do veículo. Quais os valores em 2020 Automóvel, táxi e carro de aluguel: R$ 5,23 - redução de 68%; era R$ 16,21 em 2019; Ciclomotores: R$ 5,67 - redução de 71%; era R$ 19,65 em 2019; Caminhões: R$ 5,78 - redução de 65,4%; era de R$ 16,77 em 2019; Ônibus e micro-ônibus (sem frete): R$ 8,11 - redução de 67,3%; era de R$ 25,08 em 2019; Ônibus e micro-ônibus (com frete): R$ 10,57 - redução de 72,1%; era de R$ 37,90 em 2019 Motos: R$ 12,30 - redução foi de 86%; era de R$ 84,58 em 2019. Como pedir a restituição se pagou a mais De acordo com Seguradora Líder, a diferença do valor no DPVAT, para quem pagou antes da redução, será feita por depósito diretamente na conta corrente ou conta poupança do proprietário do veículo. O site para o reembolso é o: https://restituicao.dpvatsegurodotransito.com.br Para realizar a solicitação, será necessário informar: CPF ou CNPJ do proprietário; Renavam do veículo; E-mail de contato; Telefone de contato; Data em que foi realizado o pagamento maior; Valor pago; Banco, Agência e Conta corrente ou conta poupança do proprietário. A gestora do seguro obrigatório diz que o proprietário recebe um número de protocolo para o acompanhamento da restituição, no mesmo site. A previsão da Líder é que, após o cadastro, a restituição seja feita em até dois dias úteis. Até quando pedir o reembolso Não existe um prazo fechado para que o dinheiro do DPVAT mais caro seja pedido de volta. A Seguradora Líder disse que a restituição pode ser realizada após 2020, mas, depois dessa data, os novos pedidos devem ser feitos pelo endereço: https://www.seguradoralider.com.br/Contato/Duvidas-Reclamacoes-e-Sugestoes. E se paguei o DPVAT 2 ou mais vezes? Para quem pagou, por algum motivo, o DPVAT duas ou mais vezes, a solicitação de restituição dos valores deve ser feita pelo endereço: https://www.seguradoralider.com.br/Contato/Duvidas-Reclamacoes-e-Sugestoes. Ressarcimento para frotas de veículos Para os proprietários que possuam frotas de veículos, o pedido de ressarcimento precisa ser realizado pelo e-mail restituicao.dpvat@seguradoralider.com.br. Problemas na hora de fazer a solicitação Com base nas reclamações e dúvidas de motoristas ao tentar fazer o cadastro de reembolso, o G1 pediu alguns esclarecimentos para a Seguradora Líder. Seguem as respostas abaixo: "Meu nome não foi aceito no cadastro, o que fazer?" A restituição do pagamento do Seguro DPVAT 2020 é feita diretamente para o proprietário do veículo, em conta corrente ou conta poupança. Caso o proprietário não consiga realizar sua restituição em seu próprio nome por um eventual problema com a atualização da base de dados, deve realizar o pedido pelo canal: https://www.seguradoralider.com.br/Contato/Duvidas-Reclamacoes-e-Sugestoes. "Tento fazer o cadastro e aparecem mensagens como "dados inconsistentes" ou "pagamento não realizado" Initial plugin text Se mesmo com todos os dados corretos não for possível concluir o envio, o proprietário do veículo deve entrar em contato com a Seguradora Líder por um dos canais oficiais de atendimento, disponíveis no www.seguradoralider.com.br. "Sistema não aceita a data de pagamento do DPVAT" A data a ser informada deve ser a do comprovante de pagamento. Caso o pagamento tenha sido feito fora do horário de expediente bancário (um domingo, por exemplo), o processamento foi feito no dia seguinte e, portanto, esta deve ser a data informada. Não consegui fazer o cadastro, como consigo o reembolso? Initial plugin text Os proprietários de veículos que não tenham conta corrente deverão fazer a solicitação por meio do https://www.seguradoralider.com.br/Contato/Duvidas-Reclamacoes-e-Sugestoes. Os que porventura tenham dificuldades de acesso ao sistema de restituição podem entrar em contato com a Seguradora Líder por um dos canais oficiais de atendimento, disponíveis no www.seguradoralider.com.br. Como pedir a restituição se não tenho conta corrente? Os proprietários de veículos que não tenham conta corrente deverão fazer a solicitação por meio do https://www.seguradoralider.com.br/Contato/Duvidas-Reclamacoes-e-Sugestoes. Os que porventura tenham dificuldades de acesso ao sistema de restituição podem entrar em contato com a Seguradora Líder por um dos canais oficiais de atendimento, disponíveis no www.seguradoralider.com.br. Pedi a restituição, devo pagar ao DPVAT de novo? Quem pediu a restituição, não deve pagar o DPVAT novamente. O seguro já está quitado. Se não pedir o reembolso, nunca vou receber a diferença de volta? A Seguradora Líder está avaliando mais formatos, além dos já disponibilizados, para restituir 100% dos proprietários que tenham realizado o pagamento do valor a maior do Seguro DPVAT 2020. Canal de reclamações A Susep, responsável pela fiscalização de seguros no Brasil, criou um canal exclusivo em seu site para reclamações de quem não conseguiu pedir o ressarcimento do DPVAT. Detalhes sobre o DPVAT Arte/G1 Para onde vai o DPVAT O seguro DPVAT (Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de Via Terrestre), instituído por lei desde 1974, cobre casos de morte, invalidez permanente ou despesas com assistências médica e suplementares (DAMS) por lesões de menor gravidade causadas por acidentes de trânsito em todo o país. A Seguradora Líder diz que o valor pago pelos proprietários de veículos será aplicado da seguinte forma: 50% para a União: 45% para o Sistema Único de Saúde (SUS), para o atendimento de vítimas de trânsito e 5% para o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran); 38% para a indenizações de vítimas de trânsito; 12% para despesas administrativas. “Sendo assim, constata-se que, de cada R$ 1 pago pelos cidadãos no processo de arrecadação do Seguro DPVAT, há uma reversão de mais 88% para toda a sociedade (ou R$ 0,88)”, disse a empresa. Vítimas de acidentes e seus herdeiros (no caso de morte) têm um prazo de 3 anos após o acidente para dar entrada no seguro. Informações de como receber o DPVAT podem ser obtidas pelo telefone 0800-022-1204. Initial plugin text ]]>
Hyundai e Kia investem US$ 110 milhes em startup britnica de vans eltricashttp://gpideia.com.br/noticia/hyundai-e-kia-investem-us-110-milhoes
Fundada em 2015 e com sede em Londres, a Arrival desenvolveu uma van futurista voltada para o mercado de entregas comerciais. A empresa disse que sua van terá uma bateria com alcance de pouco menos de 500 quilômetros. Van elétrica da Arrival Divulgação A Hyundai e Kia anunciaram investimento em uma startup britânica de veículos elétricos que planeja começar a vender vans comerciais elétricas em 2021. As montadoras estão fazendo um aporte de 110 milhões de euros na startup Arrival. Fundada em 2015 e com sede em Londres, a Arrival desenvolveu uma van futurista voltada para o mercado de entregas comerciais. A empresa disse que sua van terá uma bateria com alcance de pouco menos de 500 quilômetros. A Arrival disse que trabalhará com Hyundai e Kia para desenvolver uma variedade de veículos elétricos, inicialmente para o mercado comercial. A startup informou que seus veículos serão equipados com recursos avançados de assistência ao motorista e podem ser atualizados com sistemas de direção autônoma. Arrival desenvolveu uma van futurista voltada para o mercado de entregas comerciais Divulgação Os veículos foram projetados para serem vendidos pelo mesmo preço que modelos similares movidos a motores de combustão interna e para serem construídos em pequenas "microfábricas". Essa estratégia é o oposto da rival norte-americana Tesla que utiliza as chamadas "gigafábricas". Há alguns meses, a Arrival, que até agora tem operado com muita discrição, contratou o veterano da General Motors, Michael Ableson, para dirigir suas novas operações norte-americanas. Com uma pequena fábrica em Banbury, Inglaterra, a Arrival disse que agora tem 800 funcionários em cinco países, incluindo Alemanha, Rússia e Israel. A empresa informou que seus protótipos de vans estão sendo testados por Royal Mail, DHL e UPS. ]]>
Scooter Dafra HD 300 tem lanamento antecipado para maro de 2020 no Brasilhttp://gpideia.com.br/noticia/scooter-dafra-hd-300-tem-lancamento
Modelo estava previsto para maio, mas chega antes ao mercado brasileiro. Veículo tem ABS de série e vai conviver nas lojas com o Citycom 300i. Dafra HD300 Marcelo Brandt/G1 O Dafra HD 300 vai ser lançado no Brasil em março para ser uma nova opção de scooter no mercado brasileiro, em um segmento que vem crescendo acima da média nos últimos anos. Depois da trail NH 190 chegar em 2019, a marca brasileiro vai expandir sua linha em 2020 com o "irmão" do Citycom 300i. O modelo estava previsto para chegar às lojas em maio, porém, a empresa acabou antecipando a data. De acordo com a Dafra, o objetivo é criar mais uma opção na faixa de 300 cc, e não substituir o Citycom. Entre as diferenças do HD 300 está o ABS de série, enquanto no Citycom o item é opcional. Com nova configuração de elementos, o HD 300 tem espaço embaixo do banco 27% maior que o Citycom, alcançando capacidade de 38 litros, além de ser 10 kg mais leve - com o total de 166,2 kg. Dafra HD300 Marcelo Brandt/G1 O motor do HD 300 segue o mesmo, com 1 cilindro e 278,3 cc. De acordo com a marca, ele recebeu novos ajustes para atingir a potência máxima, de 27 cv, mais rapidamente. Assim como Citycom, Maxsym 400i, Next 300 e NH 190, o HD 300 faz parte da linha de produtos desenvolvida em parceria com a montadora taiwanesa SYM. Veja mais scooters que vão chegar ao Brasil Salão Duas Rodas 2019: 7 scooters que são destaque ]]>