Funcionários da Volkswagen de São Carlos aprovam estabilidade e plano de demissão voluntária

Funcionários da Volkswagen de São Carlos aprovam estabilidade e plano de demissão voluntária

17/09/2020 às 18:30 Vista: 70 Vez(es)


Proposta foi aprovada em assembleia na tarde desta quinta-feira (17) na fábrica. Fábrica da Volkswagen em São Carlos Divulgação Funcionários da Volkswagen de São Carlos (SP) aprovaram, na tarde desta quinta-feira (17), a proposta apresentada pela montadora junto aos sindicatos das cidades onde a empresa possui fábrica, para alterar pontos do acordo coletivo. A proposta aprovada prevê estabilidade de 5 anos e a abertura de um Plano de Demissão Voluntária (PDV) com pagamento de até 20 salários para quem aderir. A proposta original da empresa era demitir 35% dos trabalhadores. A votação foi feita em assembleia respeitando o distanciamento mínimo devido à pandemia do coronavírus. Em São Carlos, cerca de 850 funcionários participaram da assembleia, que teve início às 14h30. A proposta teve aprovação de 99% dos trabalhadores. De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos do município, a fábrica conta com 920 trabalhadores no total. Além de São Carlos, o acordo já foi aprovado em São Bernardo do Campo, Taubaté e em São José dos Pinhais. Os principais pontos da proposta da empresa em todas as fábricas foram: garantia de emprego por 5 anos para os trabalhadores; abertura de um PDV com pagamento de até 20 salários para quem aderir; fixação no valor da participação nos lucros da empresa em R$ 12.800 em 2020; correção no valor da participação nos lucros de acordo com o INPC até 2024; possibilidade de utilização do layoff até o limite de 10 meses; teto salarial reduzido em 17,05% para os horistas admitidos a partir de 2021; prorrogação por 5 anos das demais cláusulas trabalhistas do acordo coletivo que não foram tratadas nesta negociação. Além das cláusulas do acordo coletivo, a Volkswagen e os sindicatos ainda acertaram algumas propostas relacionadas a possíveis novos produtos nas fábricas de São Bernardo e Taubaté. Uma das sugestões é garantir que um modelo produzido no ABC Paulista também possa ser feito no interior, mesmo sem estar utilizando a capacidade máxima em São Bernardo. A contrapartida é que o volume de produção na primeira unidade deverá ser maior que na segunda. Veja mais notícias da região no G1 São Carlos e Araraquara. VIA: G1 > Auto Esporte

Deixe seu comentário